O projeto Cultura na Estação apresenta em Montenegro objetos e fotografias sobre a vida e a obra do autor gaúcho Aldyr Garcia Schlee - Crédito: Divulgação

Você já leu um livro de Aldyr Garcia Schlee? A pergunta, um dos motes do evento, com certeza terá uma resposta afirmativa depois da visita à exposição literária Uma Terra Só que, além de reunir um conjunto de livros do autor, terá também diversos objetos pessoais e fotografias que mostram um pouco das suas vivências e da interação com o público. Assim, de uma forma singular, o público poderá conhecer as multifaces de Aldyr, como escritor, jornalista, tradutor, desenhista e professor universitário. O escritor faleceu em novembro do ano passado e deixou um vasto legado relacionado à literatura uruguaia e gaúcha, à identidade cultural e às relações fronteiriças. A exposição ocorrerá de 16 a 19 de setembro no Espaço Cultural Braskem, da Estação da Cultura de Montenegro, das 9h às 18h. A entrada será gratuita

A mostra terá algumas curiosidades como a âncora do navio Anibal II, que fez o transporte de materiais para a construção da ponte sobre o rio Jaguarão, na fronteira do Brasil com o Uruguai, e uma pedra do chão de Jaguarão, reforçando a importância da região da fronteira na obra de Aldyr. A exposição estará aberta ao público até o dia 19 de setembro. A mostra já passou por locais como a PUCRS, a Casa de Cultura de Pelotas e o Teatro da Esperança, em Jaguarão.

Em mais de 40 anos de carreira Schlee escreveu 20 livros, seis deles de contos, como Contos de VerdadesContos de futebol e Os Limites Do Impossível – Contos Gardelianos. Tradutor bilíngue verteu, tanto do espanhol para o português como do português para o espanhol, obras importante da literatura gaúcha – platina e sul-rio-grandense – de autores como Domingo Faustino Sarmiento, Eduardo Acevedo Díaz, Javier de Viana, Ricardo Güiraldes, Francisco Espínola, João Simões Lopes Neto e Cyro Martins.

Através do contato com a linguagem literária desses escritores, acabou se interessando pelas formas de utilização das expressões da cultura pampeana – da metade sul do Rio Grande do Sul, do Uruguai e de parte da Argentina. Em 2001, quando foi professor visitante do curso de Pós-graduação em Letras da PUCRS, iniciou o projeto de pesquisa que resultou na publicação do Dicionário da Cultura Pampeana Sul-Rio-Grandense. Em dois volumes, o Dicionário faz um registro aprofundado e atualizado da fala do homem do Pampa sul-rio-grandense e da sua manifestação na cultura pampeana.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here