Crédito: Valdir Schneider/Nova Salvador FM

No início da madrugada desse sábado, foi conhecido o campeão, ou melhor, o bicampeão do Citadino de Futsal de Salvador do Sul na categoria Força Livre Masculino. Com triunfo por 2 a 0 na prorrogação sobre o Arsenal, após derrota pelo mesmo placar no tempo normal, o Basketinho chegou à segunda conquista consecutiva na competição.

Os dois times tiveram desfalques importantes para o confronto decisivo, diante de um grande público no Ginásio Municipal Poliesportivo. Contudo, o Basketinho sentiu mais a ausência de Matias, seu goleador na disputa, ao menos nos 40 minutos regulamentares.

Precisando vencer, o experiente time do Arsenal partiu com tudo para o ataque, mas sem conseguir levar grande perigo ao gol adversário. Entretanto, faltando apenas um minuto para o fim do primeiro tempo, Ian chutou com força, sem chances para Pança.

Arsenal mostrou força e venceu confronto no tempo normal (Crédito: Valdir Schneider/Nova Salvador FM)

No segundo tempo, o Basketinho passou a pressionar mais na marcação, avançou e criou algumas oportunidades. O adversário especulava nos contra-ataques. Um deles resultou num falta cobrada com precisão cirúrgica por Márcio Flach, que colocou a bola na gaveta e encaminhou a disputa para o tempo extra.

Logo nos primeiros segundos da prorrogação, Gilsinho, o grande nome do jogo, recebeu com liberdade pela direita e chutou com força, cruzado, fazendo explodir de alegria a numerosa torcida do Basketinho concentrada junto ao palco do ginásio. Logo em seguida, Léo Peiter apanhou rebote e mesmo de pé direito, que não é o seu forte, selou o bicampeonato. Nos instantes finais, o Arsenal ainda optou pela estratégia do goleiro-linha, mas sem êxito.

Depois de um início vacilante, Basketinho garantiu caneco no tempo extra (Crédito: Valdir Schneider/Nova Salvador FM)

O Basketinho foi mais uma vez campeão sobre o rival Arsenal contando com Pança, Gilsinho, Maninho, Xulin, Tida, Felipe, Artur, Augusto, Emerson, Gean e Léo Peiter, treinados por Rodrigo “Tigela”. O elenco vice-campeão, comandado por Elário Reinher, teve Rudi, Eder, Juninho, Ian, Gabriel, Tita, Fernando, Marciano, Márcio Flach, Laércio e Luia.

Além do troféu de campeão, o Basketinho faturou um prêmio de R$ 1 mil, teve o goleiro menos vazado, Pança, o melhor ala-esquerdo, Mathias Barth, o melhor fixo, Gilsinho, e o melhor pivô, Emerson Weschenfelder. O Arsenal, além do vice-campeonato, conquistou um prêmio de R$ 500, teve o melhor atleta revelação e ala-direito, Ian Schneider, e o melhor técnico, Elário Reinher.

Demais campeões foram definidos nos pênaltis

A competição teve as outras duas categorias também com campeões conhecidos. Na disputa feminina, o Aliança chegou a abrir 2 a 0 sobre o União, mas cedeu o empate na etapa complementar. Na prorrogação, ocorreu empate sem gols. Na disputa por pênaltis, deu União 4 a 3.

União arrancou título feminino em disputa equilibrada (Crédito: Cathierine Hoffmann)

Na categoria Veteranos, a disputa também foi dramática. O Belina se impôs sobre o Amigos da Massagem, fazendo 3 a 1 nos 40 minutos regulamentares e forçando o tempo extra, onde prevaleceu o 0 a 0. Nos pênaltis, deu Belina, novamente, por 3 a 1.

Belina mostrou poder de reação e ficou com a taça dos Veteranos (Crédito: Cathierine Hoffmann)

Conforme a administração municipal, cerca de mil pessoas acompanharam as finais. Antes dos jogos decisivos, ocorreu um amistoso sub 20 da ACBF com a UJR, de Novo Hamburgo, com vitória do time laranja por 5 a 1. Nos intervalos dos jogos, ocorreram apresentação do grupo de patinação da OMA, com uma coreografia homenageando o Estado, e a inauguração das melhorias nas arquibancadas do ginásio, além do sorteio de brindes ao público pagante.

 

* Atualizado em 02/10/2019 – 09h50

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here