Reprodução/FN

Ainda em tempos de pandemia, a geração de empregos está em fase de recuperação, após acumular grandes perdas neste ano devido ao coronavírus. Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia, apontam que no Brasil foram criadas 313 mil vagas de emprego em setembro. Foi o melhor resultado, para meses de setembro, desde o início da série histórica, em 1992.

O número de 313.564 representa a diferença entre as contratações e as demissões. Em setembro o país registrou 1.370.509 contratações e 1.065.945 demissões. Foi o terceiro mês positivo de criação de empregos com carteira assinada. Os prejuízos acumulados ainda são grandes, já que entre janeiro e setembro foram fechados 558.597 postos de trabalho com carteira assinada. Só entre março e maio foram perdidos 1,5 milhão de empregos. Os setores que mais se destacam na criação de vagas são da indústria, serviços, comércio, construção civil e agropecuária.

No Rio Grande do Sul, em setembro, o saldo foi de 15.760 vagas formais, com carteira assinada. O saldo decorre da diferença entre 85.172 contratações e 69.412 demissões. Mesmo com a melhora, o acumulado do ano aponta para perda de 74.445 vagas.

No Vale do Caí, somando as vinte cidades integrantes da Associação dos Municípios do Vale do Rio Caí (AMVARC), em setembro foram 2.195 contratações e 1.767 demissões, com saldo de 428, numa variação de 0,97%.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here