José Carlos Fagundes, de 72 anos, era bastante conhecido no meio tradicionalista - Reprodução/FN

Bastante conhecido e estimado no meio tradicionalista, José Carlos Fagundes de Azevedo, o “Zé Fagundes”, como era mais conhecido, morreu atropelado no início da tarde desta terça-feira, dia 19, por volta de 13h45.

Um dos filhos, Carlos Fagundes, diz que tinha almoçado com o pai na localidade de Macega, onde está trabalhando. Almoçaram também o irmão Fernando, mais a atual esposa de Zé e o filho de 11 anos. Na volta para Montenegro, Zé Fagundes teria parado na localidade de Santos Reis para comprar umas galinhas. Na volta para seu carro, acabou sendo atropelado por um automóvel Gol, com placas de Montenegro. Duas ambulâncias do Samu estiveram no local e a equipe médica tentou a reanimação, mas o tradicionalista não resistiu. A Brigada Militar interrompeu o trânsito para o atendimento. A Polícia Civil vai investigar as circunstâncias do acidente.

Muito abalado, Carlos lembra a ligação do pai com o tradicionalismo, os rodeios e CTG. Foi fundador do Piquete Lenço Preto, muito ligado ao CTG Estância do Montenegro e campeão de rodeios. “Fiz dupla com meu pai e muitas vezes ganhamos no tiro de laço”, recorda. Morador do bairro Olaria, perto da Lomba do Camboim, Zé Fagundes também era conhecido por recolher cavalos abandonados e acidentados, com seu caminhão boiadeiro, e cuidar em sua propriedade até os donos buscarem. Deixa esposa e cinco filhos (Marcos, Fernando e Carlos do primeiro casamento, mais Gabriel e Artur com a segunda esposa), além de demais familiares e um incontável número de amigos. No próximo dia 10 de junho iria completar 73 anos.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here