Seminário regional destacou a gestão e as novas tecnologias /Guilherme Baptista/FN

Na última semana ocorreu o Seminário Regional de Segurança Pública da Brigada Militar do Vale do Caí. O evento ocorreu na terça-feira no complexo do Sesi, em Montenegro, reunindo comandantes da Brigada na região, oficiais e demais autoridades. Na ocasião, foi destacado sobre as boas práticas na gestão do 5º e do 27º BPM, os programas SIM e GGIM, inovações em tecnologia na área da segurança pública e combate ao crime de abigeato (roubo de gado).

Segundo o comandante do CRPO Vale do Caí, o seminário teve como principal foco os 19 municípios de abrangência do comando regional, com temas relevantes. O coronel Alexandre Brite lembrou que o Vale do Caí tem um dos menores índices de violência do Estado. “No ano passado conseguimos reduzir ainda mais os índices de criminalidade”, comemora. Isso mesmo com a carência de efetivo e materiais, mas compensada pela qualidade dos profissionais, gestão e novas tecnologias. Hoje a Brigada conta com apenas 47% do efetivo considerado ideal e por isso a luta dos municípios por mais policiais. Também foi destacado sobre investimentos em videomonitoramento e cercamento eletrônico. Os dois batalhões da região, o 5º BPM, com sede em Montenegro, e o 27º, do Caí, em breve deverão estar inaugurando centrais de videomonitoramento através do sistema integrado (SIM).

Apesar de todas as dificuldades, o ano de 2018 é considerado tranqüilo no Vale do Caí, graças ao empenho dos policiais, destacando a integração entre Brigada Militar e Polícia Civil, com o apoio da comunidade e do Judiciário. Os índices de homicídios caíram bastante. No ano passado ocorreram vários assassinatos no Caí e Montenegro, principalmente relacionados ao tráfico de drogas. Já neste ano não ocorreu nenhum homicídio no Caí e apenas dois em Montenegro, ambos relacionados a Grande Porto Alegre, tendo ocorrido na margem da BR 386 e RS 124. Também caíram os índices de abigeato (roubo de gado). Entretanto, ainda continuam altos os casos de assaltos, furtos, violência contra a mulher e outros delitos. A Brigada destaca a importância da comunidade colaborar com informações e os prefeitos serem parceiros, principalmente na instalação do videomonitoramento e do cercamento eletrônico.

Deixe seu comentário