Priscilla Oliveira diz que agiu para se defender - Facebook/Reprodução

Priscilla Oliveira, de 19 anos, entrou em contato com a reportagem do Fato Novo nesta noite de terça-feira, dia 25, para contar sua versão sobre o desentendimento ocorrido na madrugada do último sábado no centro de Montenegro. Travesti e drag queen, que inclusive faz show, Priscilla relata que chegou na festa no pub Casa da Esquina (CDE), situado perto da Prefeitura, como costuma fazer nos finais de semana. “Sou super conhecida lá por todos. Cumprimentei todos meus amigos e fui dançar. Tô sempre feliz e brincando”, diz.

Priscilla diz que viu Pâmela Costa da Silva, a “Pân Selbach”, de 36 anos. “Ela estava super alterada e enlouquecida, gritando dentro da pista, falando que odiava veado. Não dei bola, pois não me ofendi. Ela estava me empurrando dentro da pista até que eu saí e fui fumar um cigarro com meus amigos. Terminei de fumar e fui ao banheiro. Só que não vi que ela estava. Quando ela abriu a porta deu de cara comigo. Disse tu aqui veado e me tocou um copo de bebida no rosto. Eu entrei no banheiro e falei se ela estava se sentindo incomodada com gays que se retirasse do local. Em nenhum momento eu agredi ela. O segurança pediu para ela se acalmar, pois estava bêbada e incomodando com preconceitos. Daí passou um tempo e eu estava fazendo uma trança na minha amiga que estava trabalhando na portaria e essa mulher chegou ao meu lado e cuspiu na minha cara, dizendo que era para me vestir como homem, se grudando nos meus cabelos. Os seguranças separaram e ela começou com gritos na rua. Foi onde saí e ela começo a me agredir. Tentei afastar ela e em uma destas tentativas ela bateu a cabeça. Fui ajudar ela a levantar e grudou em mim rasgando minha roupa, colar, brinco e peruca. Daí saímos no tapa, mas em momento algum fui prevalecido, pois estava tentando me defender”, declara.

Registros na Polícia

Tanto Priscilla, como Pâmela, informaram que registraram suas versões na Delegacia de Polícia. Pâmela alegou que foi agredida pelas costas, vindo a bater a cabeça e sofreu vários ferimentos. O Fato Novo já publicou uma reportagem anterior sobre a versão dela.

O pub Casa da Esquina emitiu nota, já publicada pelo jornal, esclarecendo que teria ocorrido uma discussão no banheiro, que foi contida pela equipe de seguranças. Conforme a nota, depois ocorreu uma briga na rua, distante do estabelecimento.

Os fatos devem ser investigados pela Polícia. A reportagem ouviu as versões de todos os envolvidos.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here