Bombeiros apagaram as chamas, mas residência ficou destruída - Crédito: Talis Ferreira

No início da madrugada desta quinta-feira, dia 9, os Bombeiros foram novamente chamados para apagar chamas numa residência da Rua Ponta Negra, do bairro Centenário. A moradia é a mesma que teve grande destruição num incêndio ocorrido por volta do meio-dia da última segunda-feira, quando foram resgatados mais de vinte cães de uma cuidadora de animais.

Neste segundo incêndio ficaram queimados mais materiais que estavam no local. Conforme a proprietária, Marcia Beatriz Bastos, a Bia, não queimou mais porque estava muito molhado, em decorrência da chuva dos últimos dias e da água acumulada para combater as chamas no primeiro sinistro. O maior prejuízo é que acabou desabando a chapa de concreto, que ainda restava e que Bia pretendia aproveitar para reconstruir sua moradia. Não se sabe a causa, já que a luz estava desligada. Mas a suspeita é de incêndio criminoso.

Bia falou na Rádio América que pretende reconstruir sua casa e cuidar dos animais, mas a residência já foi alvo de dois incêndios em três dias
– Crédito: Guilherme Baptista/FN

No primeiro incêndio, de segunda-feira, a principal suspeita da causa era um curto-circuito. Mas na madrugada de hoje se percebeu que o portão tinha sido arrombado. “Colocaram fogo na casa”, acredita Bia, bastante indignada. E com isso aumenta a suspeita de que o primeiro incêndio também tenha sido criminoso, mas ela desconhece quem e por que teriam ateado fogo em sua moradia onde cuidava de 37 cachorros, a grande maioria recolhidos das ruas devido ao estado de abandono, doentes, vítimas de maus-tratos ou acidentes.

Casa de Bia foi destruída pelo fogo
– Reprodução/FN

Muito triste e em lágrimas, durante entrevista na rádio América Bia disse que uma cachorrinha morreu queimada. “Era cega e não caminhava”, lamenta. Outra perdeu um olho e precisou ser medicada. A própria Bia, enquanto os Bombeiros apagavam as chamas, entrou na moradia para resgatar animais que estavam trancados. E muito emocionada, ela não cansa de agradecer a todos que tem ajudado com doações, seja em dinheiro, alimentos, roupas, móveis e até para ter onde ficar, além dos que adotaram animais ou estão cuidando em lares temporários. “Quero agradecer a todos. Muito obrigado!”, diz, em lágrimas.

Dos 37 cães, maioria foram encaminhados para adoções e lares temporários, sendo que uma cachorrinha cega morreu queimada
– Reprodução/FN

Com 50 anos de idade, Bia tem um trabalho voluntário reconhecido pela comunidade. E desde jovem cuida apaixonadamente de animais abandonados, incluindo cachorros e também cavalos. “Aos 6 anos já levava cachorro de rua para casa. Escondia na lancheira e cuidava no porão de casa”, lembra, sorrindo. Não sabe quantos já retirou das ruas. Atualmente também cuida de 42 cavalos, em Montenegro e em Maratá. E para isso depende de doações, já que sua renda é baixa. Trabalha fazendo faxinas e tudo que ganha vai para os animais. “Fiquei cinco semanas sem trabalho por causa da pandemia”, lamenta. “Agora minha família foi dividida em 37 pedaços”, diz, sobre os cães que tratava como filhos e conhecia cada um pelo latido.

Mesmo com seus problemas de saúde e sem saber o motivo pelo qual teriam intenção de queimar sua casa, Bia quer continuar o trabalho voluntário. Para isso quer reconstruir sua casa. A campanha de doações continua e contatos podem ser feitos diretamente com Bia (fone 99928 9983), além de Agropecuária Pilger ou clínica veterinária da Mirene. Também foi criada uma vakinha online, com doações que podem ocorrer pela internet no endereço https://www.vakinha.com.br/r/1052895/1355388. E tem ainda a conta bancária no nome de Márcia Beatriz Bastos – Caixa Federal. Agência 0530, operação 013 – Conta 104232-0. Doações como de móveis, utensílios, eletrodomésticos, roupas, alimentos, materiais de construção e outros podem também ser entregues diretamente na Rua Urbano Angelo Rigon, número 131 (atrás da Escola Walter Bellian), no bairro Rui Barbosa – residência em que Bia está ficando provisoriamente e que foi gentilmente cedida.

Sobre a suspeita de incêndio criminoso, Bia diz que será registrada ocorrência e a Polícia deverá investigar os fatos.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here