Manuela foi encontrada sem vida numa cadeirinha que foi arremessada para fora do carro. Pais e irmãos morreram carbonizados - Reprodução/FN

Foi sepultada hoje pela manhã, segunda-feira, em Santa Cruz do Sul, a menina Manuela Job da Silva, de apenas 3 anos, que morreu junto com os pais e um irmão no gravíssimo acidente que ocorreu na tarde do último sábado, na BR 386, em Montenegro.

Casal e dois filhos morreram no acidente na BR 386 no sábado em Montenegro
– Reprodução/FN

Ainda não há previsão para o sepultamento das demais vítimas, que acabaram sendo carbonizadas, já que o automóvel Peugeot 208 Passion onde estavam pegou fogo após colisão com um Ônix, de Montenegro. A identificação oficial dos pais dela, Cristiano Ferreira da Silva, 40 anos, e Karen Alessandra Job da Silva, de 38 anos, além do irmão João Vitor Job da Silva, de 12 anos, deve ser feita através de exame de DNA e por isso vai demorar mais dias.

O acidente ocorreu por volta de 15h20 no quilômetro 426, próximo do posto da Polícia Rodoviária Federal. Só cerca de três horas mais tarde se encontrou no mato da margem da rodovia a cadeirinha onde estava Manuela, já sem vida, mas sem ser atingida pelo fogo. Com o impacto a cadeirinha com a criança foi projetada para fora do veículo. O motorista do Ônix conseguiu sair antes que o carro incendiasse e sofreu lesões leves. Outro carro com placas de Montenegro, um Fiat Uno, colidiu contra o Ônix, tendo seus três ocupantes sofrido lesões sem gravidade.

A família estaria indo de Santa Cruz para Sapucaia do Sul para visitar familiares e depois iriam aproveitar alguns dias no litoral. Pouco antes da ponte em obras sobre o rio Caí Cristiano teria freado para não colidir na traseira de um caminhão e se desgovernou ao atingir um tachão que divide a rodovia indo parar na outra pista onde houve a colisão com o Ônix, o qual ainda foi atingido pelo Uno.

Problemas na rodovia

Além do estreitamento de pista devido às obras, não existe muro divisório e a rodovia está em condições precárias, com muitos buracos e desníveis, faltando sinalização e locais onde ocorrem saída de pista devido a aquaplanagens. As obras na ponte devem ser concluídas em cerca de quatro meses, quando a rodovia já deve começar a receber melhorias devido a privatização. A partir de 2020 o trecho de Montenegro deve receber uma praça de pedágio.

Deixe seu comentário