Claudio Adriano Ribeiro, o “Papagaio”, um dos criminosos mais famosos do Estado, voltou a ser preso na madrugada de hoje, terça-feira. O famoso assaltante de bancos e carros-forte estava refugiado numa chácara do município de Agudos do Sul, no interior do Paraná. A suspeita é de que fosse comandar mais uma ataque a carro-forte, já que com ele e demais comparsas foi apreendido um arsenal de fuzis, munições e explosivos, além de veículos roubados.

“Papagaio” estava foragido desde dezembro do ano passado. Ele ficou conhecido por ser o primeiro preso a fugir da Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (PASC) em 1999. Depois voltou a ser preso, inclusive ficando recolhido na Penitenciária Estadual do Pesqueiro e no Presídio semi-aberto da Timbaúva, ambos em Montenegro. Em 2010, quando passou para o semi-aberto, apenas dormindo na cadeia em Montenegro, Papagaio foi contratado para trabalhar durante o dia na Cerâmica Claudio Vogel, em Bom Princípio. Na época, em entrevista coletiva num restaurante em São Sebastião do Caí, garantiu que estava reabilitado. Só que no mesmo ano voltou a fugir e depois foi preso em Santa Catarina.

No ano passado “Papagaio” ganhou novamente o benefício do semi-aberto e fugiu outra vez. É suspeito de participar de um ataque a carro-forte em Bento Gonçalves em fevereiro deste ano. Já no Paraná a Polícia suspeita que esteja envolvido em pelo menos três crimes nesta semana, quando dois carros-fortes foram atacados e o muro de uma penitenciária foi explodido escapando 29 presos. No total Papagaio já soma mais de 55 anos de condenação. A Cerâmica Cláudio Vogel, em Bom Princípio, onde ele trabalhou oito anos atrás, está fechada desde 2015, após ser alvo de uma investigação da Receita Federal.

Deixe seu comentário