Crédito: Reprodução/FN

É desolador e preocupante o cenário encontrado num grande açude, de cerca de três hectares, situado na divisa dos municípios de São José do Sul e de Pareci Novo, em São José do Maratá. Nos últimos dias, milhares de peixes apareceram mortos na área. E a suspeita é de que o fato possa estar sendo causado devido à polução de arroios que desaguam no local.

O clima seco e de calor intenso dos últimos dias podem estar agravando o problema. Contudo, acusações de que criadores de suínos estariam largando dejetos das produções nos cursos curso d’água ganham eco entre os moradores das imediações.

Crescimento de plantas aquáticas tem diminuído concentração de oxigênio na água (Crédito: Reprodução/FN)

“Isso já vem de tempo. Eles aproveitam sempre o Natal, agora a virada de ano, feriados e todas as vezes antes da chuva eles liberam esses dejetos. Depois que a chuva passa já não aparece mais onde foi largado”, acusa Felipe Augusto Atkinson, 34 anos, que reside nas proximidades. Ele também disse ter dificuldades em conseguir contatar com a Patram para denunciar o fato.

A poluição estaria contribuindo para a proliferação de aguapés e desoxigenação no açude. Estimativas preliminares apontam que cerca de três toneladas de peixes já foram perdidas no local.

Crédito: Reprodução/FN

Responsáveis dos dois municípios, conforme Atkinson, foram alertados sobre o problema. Os prefeitos de São José do Sul, Silvio Kremer (PDT), e de Pareci Novo, Oregino Francisco (PDT), estiveram no local. Oregino projeta a realização de uma parceria das prefeituras com os proprietários da área para a remoção das plantas aquáticas.

 

Atualizado em 03/01/2019 – 18h20

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here