Vítimas pagavam antecipadamente e ao chegar no litoral a casa não estava para alugar ou já tinha sido alugada Crédito: Polícia Civil

Policiais civis do Vale do Caí, que estão atuando na Operação Verão, desarticularam três quadrilhas de estelionatários que praticavam o famoso golpe do falso anúncio de imóvel de aluguel de temporada. Os comissários de polícia Camargo e Alisson, da DPPA do Vale do Caí e da Delegacia de Montenegro, que estão cedidos para a Polícia Civil de Capão da Canoa, após investigarem os golpes, participaram hoje pela manhã, quinta-feira, dia 17, do cumprimento de três mandados de busca e apreensão. Os mandados foram cumpridos em Capão Novo, Taquara e Porto Alegre, sendo apreendido material pelo qual foi possível identificar todos os participantes do crime. Entre os cinco identificados está um indivíduo acusado de homicídio no Vale do Sinos, que se encontrava foragido e que usava o nome de um “laranja” para aplicar os golpes.

O golpe consistia em um falso anúncio publicado em sites especializados em vendas e comércio, sendo de preço atrativo, ocasião em que o estelionatário pedia um valor antecipado a título de entrada ou caução para garantia e reserva do imóvel. Os falsários elaboravam contratos falsos e pediam que valores fossem depositados em contas de laranjas. Somente um dos estelionatários identificados possui aproximadamente dez registros de golpes. Ao menos 30 pessoas foram vítimas do grupo. O número de golpes aplicados pode ser bem maior, já que muitas vítimas, por vergonha, acabam não registrando os casos. Muitas vezes, quando a família chegava ao litoral para aproveitar as férias, descobria que a casa não estava para aluguel ou já tinha sido locada, só aí percebendo o golpe. Os criminosos teriam arrecadado cerca de 40 mil reais com os golpes. Uma vítima chegou a pagar R$ 5 mil por todo o aluguel adiantado. Dois homens e uma mulher, apontados como membros do grupo, foram conduzidos coercitivamente para prestar depoimento.

Neste ano aumentou o número de casos de falso aluguel no litoral. Por isso a Polícia alerta para anúncios feitos através de redes sociais, como facebook e whatsApp. De preferência alugar através de imobiliárias, de pessoas conhecidas ou indo até o local e falar direto com o proprietário. É importante buscar informações antes de pagar qualquer valor e desconfiar principalmente quando o valor está mais baixo do que a média do mercado.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here