Cerco policial teve helicóptero e continua mesmo durante a noite - Crédito: Isaías Rheinheimer/ O Diário da Encosta da Serra

A Brigada Militar continuou nas buscas, inclusive com uso de helicóptero e durante a noite, na região entre Presidente Lucena, Linha Nova e São José do Hortêncio, atrás dos três acusados da morte do vendedor de jóias na tentativa de assalto ocorrida na manhã de desta quinta-feira, dia 3, no centro da Feliz. O cerco continua.

Edvaldo Tomatto, de 53 anos, era morador de Erechim
– Reprodução/FN

A vítima foi identificada como Edvaldo Tomatto, de 53 anos, morador de Erechim. Ele chegou a ser encaminhado ao Hospital Schlatter, após atendimento do Samu, Bombeiros Voluntários e Secretaria municipal de saúde. Mas não resistiu e veio a falecer no final da manhã. Deixou quatro filhos. Era representante comercial da empresa Jade Jóias. O Sindicato do Comércio varejista de material óptico (Sindióptica) emitiu nota lastimando a irreparável perda e se solidarizando à família, colegas e amigos, além de clamar por justiça e na apuração dos fatos, com uma rígida responsabilização dos culpados.

 

O latrocínio (matar para roubar) ocorreu por volta de 9h25 da manhã de ontem, na Ótica Pérola, situada na Rua Pinheiro Machado, junto esquina com a Rua Maurício Cardoso. Dois criminosos teriam entrado no estabelecimento, enquanto outro aguardou no carro. Os assaltantes subiram até o segundo andar. Mesmo desarmado, Edvaldo teria reagido. A Polícia acredita que ele teria ficado nervoso e não quis entregar os seus pertences. Acabou sendo atingido por dois tiros, no tórax e outro no pescoço. Não se sabe se algum criminoso ficou de fato ferido durante os disparos. Na ótica ainda estavam mais gerente e duas funcionárias, mas elas não ficaram feridas. Não há informação se roubaram alguma mercadoria. Logo após a passagem de uma viatura da Brigada pela frente do estabelecimento, a dupla de bandidos saiu e retornou para a Renault Duster que os aguardava, seguindo em direção a Linha Nova. A Duster, que era roubada em Novo Hamburgo, foi abandonada na localidade de São Roque, ainda na Feliz. No veículo foram encontrados miguelitos, que são ferros retorcidos usados por criminosos para furar pneus de viaturas em perseguições, além de chumbinho e lacres para amarrar reféns. Também tinham manchas de sangue, o que indica que de fato um dos criminosos estaria ferido.

Após abandonar a Duster, os assaltantes teriam fugido num automóvel Chevrolet Ônix de cor prata. O carro suspeito foi abordado em Presidente Lucena, perto da divisa com Ivoti. O motorista, de 26 anos, alegou que trabalha para aplicativo, mas o veículo, que é locado, foi recolhido e conduzido para a Feliz. A suspeita é de que teria transportado os criminosos e depois os deixou em outro local. A Polícia Civil investiga o assalto, com levantamentos, tomada de depoimentos e análise de imagens de câmeras. Qualquer informação sobre os criminosos deve ser passada para o telefone 190.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here