Ex-policial militar, André Silveira era bastante conhecido e estimado - Reprodução/FN

A principal suspeita da Polícia é de latrocínio, ou seja, matar para roubar, no crime que resultou na morte do taxista André Silveira, de 53 anos, hoje, domingo, dia 11, em Montenegro.

Segundo o delegado André Roese, que esteve no local em que foi encontrado o corpo, no interior do município, provavelmente o taxista tenha sido morto a facadas. Foram vistas marcas de cortes próximo ao pescoço e orelha, mas somente os laudos da necropsia e da perícia poderão confirmar oficialmente a causa do óbito. No bolso do taxista foi encontrado dinheiro, mas seu celular e outros pertences pessoais não foram localizados.

Táxi com marcas de sangue foi encontrado no bairro Santo Antônio e o corpo em Alfama
– Reprodução/FN

Inicialmente foi localizado o automóvel Volkswagen Virtus táxi, perto da creche e capela do bairro Santo Antônio, por volta de 5h da madrugada de hoje. A Guarda Municipal suspeitou, pois no carro tinham muitas marcas de sangue, principalmente junto ao porta-malas, e acionou a Brigada Militar. O local foi isolado para a perícia e levantamento da Polícia. Já no início da manhã, em torno de 8h, o corpo foi encontrado na margem da estrada João Kranz, em Alfama, na ligação com Santos Reis.

A Polícia busca mais pistas que possam levar ao autor ou autores do crime. Qualquer informação, mesmo de maneira anônima, pode ser passada para os telefones 197, 3649 0000, 190 ou 3632 1111.

Bastante conhecido

A morte de André Silveira está gerando grande repercussão na comunidade montenegrina. Ele trabalhou muitos anos como policial militar e já fazia bastante tempo que era taxista. Anteriormente já foi vítima de tentativa de roubo, quando reagiu e desarmou o assaltante que estava armado de faca.

Muito conhecido e estimado, são muitas as homenagens e votos de pesar nas redes sociais. A filha, Vee Silveira, ressaltou que o pai era seu herói, guerreiro e exemplo.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here