Suspeito de 27 anos alegou que foi um "momento de bobeira" - Crédito: Polícia Civil

A Polícia Civil prendeu nesta quarta-feira, dia 14, o suspeito da morte do taxista Marcelino André da Silveira, de 53 anos, ocorrida na madrugada do último domingo, dia 11. Segundo a Polícia, o suspeito confessou o crime. O taxista André foi morto a facadas e o suspeito teria roubado 200 reais.

Polícia encontrou calça com suspeita de ter marcas de sangue
– Crédito: Polícia Civil

A 1ª Delegacia de Montenegro, com apoio da Delegacia Regional e Delegacia de Pronto Atendimento (DPPA) de Montenegro, bem como da DP de Pareci Novo, deram cumprimento a mandado de busca e apreensão e à prisão temporária de um indivíduo de 27 anos, que já responde por tentativa de latrocínio de motorista de aplicativo em maio de 2019. Conforme o delegado André Roese, o suspeito confessou, no momento da prisão, justificando que teria cometido em “um momento de bobeira”, em circunstâncias idênticas ao cometido no feriado.

Segundo a Polícia, a residência do suspeito possui acesso próximo ao local onde foi abandonado o táxi da vítima. O automóvel Virtus foi encontrado abandonado, com marcas de sangue, próximo da creche do bairro Santo Antônio. O suspeito trabalha em corte de mato próximo ao local onde foi encontrado o corpo, na localidade de Alfama. De acordo com o delegado, foi apreendida ainda na sua residência roupas com suspeita de conter marcas de sangue. Além disso, em verificação no celular, previamente autorizado pela Justiça, comprova que está envolvido na receptação de dois cavalos recuperados pela 1ª Delegacia de Polícia de Montenegro na data de ontem. Os cavalos tinham sido furtados na margem da BR 386, perto da Masisa, e recuperados no bairro Santo Antônio.

 

Polícia investiga também a participação do suspeito na tentativa de homicídio de um motorista de aplicativo e no furto de cavalos
– Crédito: Polícia Civil

As investigações seguem no sentido de buscar mais provas indicativas da participação do suspeito no crime, tudo indicando ter se tratado de um latrocínio (matar para roubar). Quem tiver mais informações pode entrar em contato com a Polícia pelos fones 3632 1111, 197 ou 3649 0000.

O taxista André da Silveira, que era bastante conhecido e estimado, foi sepultado em Montenegro no feriado da última segunda-feira. Antes de ser taxista, trabalhou por 25 anos como policial militar. Deixa esposa e cinco filhos.

Casa do acusado tem acesso para o local em que foi abandonado o táxi
– Crédito: Polícia Civil
André Silveira tinha 53 anos e antes de ser taxista trabalhou como policial militar
– Reprodução/FN
Táxi com marcas de sangue foi encontrado no bairro Santo Antônio e o corpo em Alfama
– Reprodução/FN

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here