Vitor Pereira, de 17 anos, foi espancado na Costa da Serra e morreu uma semana depois - Crédito: Facebook

A Polícia Civil confirmou que Vitor André Couto Pereira, de 17 anos, foi vítima de homicídio. O fato foi divulgado pelo Fato Novo na última quarta-feira, 3 de abril, dia que o jovem foi sepultado em Montenegro. Uma semana antes, também numa quarta-feira, 27 de março, Vitor Pereira foi vítima de espancamento. Internado em estado grave no Hospital Montenegro, ele teve diagnosticada morte cerebral e na terça-feira o coração parou de bater.

A Polícia pede que quem tiver alguma informação em relação ao homicídio de Vitor André Couto Pereira que denuncie junto aos telefones 197,  3649 0001 ou 984168115 com Whatsapp  (DPPA – 24 horas, inclusive final de semana) ou a partir de segunda-feira no 36321111,  junto a Seção de Investigação. A Polícia garante anonimato total de quem der as informações que possam ajudar na investigação.

O crime

As agressões teriam ocorrido perto da casa do rapaz, na localidade de Costa da Serra. Conforme familiares, o jovem saiu de casa para ir num armazém da localidade e quando retornava foi abordado por quatro indivíduos que estavam num automóvel de cor branca. Na ocasião, pegaram seu telefone celular e o agrediram com pauladas na cabeça, além de chutes. Após ser violentamente agredido, ainda foi jogado numa valeta da margem da margem da RS 411, onde bateu com a cabeça numa pedra. Foi socorrido pelo Samu e levado ao Hospital Montenegro já em estado grave. E mesmo passando por cirurgia, não resistiu a gravidade dos ferimentos.

Não se sabe o motivo das agressões. A mãe, Maria Elocir Couto Pereira, de 57 anos, que sofreu com a quinta morte na família nos últimos seis anos, sendo a maioria por homicídio, está internada no hospital faz mais de duas semanas. Só saiu para ir ao velório e no funeral do filho. Em razão da diabetes, teve um pé amputado e sofre de hipertensão arterial. Dos dez filhos, três foram assassinados – um foi morto na igreja durante o culto, uma foi morta dentro de um motel por um homem que depois cometeu suicídio e agora Vitor por espancamento. Outra filha morreu dentro do presídio. O marido também faleceu cinco anos atrás. Ela ainda tem que cuidar de três netos, cuja mãe está presa. Com medo, não quer mais voltar para a Costa da Serra.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here