Jorge Luis da Rocha estava desaparecido desde 2016 - Reprodução/FN

A Polícia Civil ainda investiga o caso da ossada humana encontrada no último dia 10 de setembro num mato da localidade de Passo Selbach, no interior de Bom Princípio. A principal suspeita é de que seja mesmo de Jorge Luis da Rocha, de 58 anos, que está desaparecido em Vacaria desde 2 de dezembro de 2016. Junto dos restos mortais havia documentos e uma mochila dele.

Como sofria de depressão, a primeira suspeita foi de suicídio. Entretanto, outras hipóteses não estão descartadas. Para a identificação oficial ainda depende de exame de DNA, através de material genético de familiar. O resultado deve sair em cerca de 30 dias.

Reus Neri da Rocha, que é irmão de Jorge e mora em Jacareí (São Paulo), diz que ele tinha comentado que ia a Caxias visitar um amigo. Provavelmente foi de ônibus. Não se sabe por que e como foi parar no Passo Selbach. “Ele andava sempre com dinheiro. E costumava dar notícias quando saia de Vacaria, mas ninguém mais soube de notícias dele”, estranha o irmão. Por isso não se descarta a possibilidade de latrocínio (matar para roubar). “Não descartamos nenhuma possibilidade”, destaca o delegado Marcos Eduardo Pepe. Além de confirmar oficialmente a identidade, o exame do Instituto Médico Legal (IML) pode apontar se houve algum trauma, em osso, para ver se foi causado por agressão. Mas o exame fica prejudicado porque nem toda a ossada, inclusive o crânio, foi encontrada, o que é outro fato estranho. Mesmo assim a Polícia segue investigando o caso.

Deixe seu comentário