Corpo de Vinicius Rosa foi encontrado na terça-feira enterrado no interior de Triunfo - Crédito: Talis Ferreira

Em operação conjunta realizada desde as 5h da manha desta terça-feira, dia 12, a Polícia Civil e a Brigada Militar, com o auxílio de Bombeiros de Taquari, encontraram o corpo de Vinicius Renato dos Santos Rosa. O rapaz, de 17 anos, estava desaparecido desde 27 de setembro, quando saiu de casa no bairro Estação, em Montenegro.

Corpo foi encontrado enterrado em propriedade de Morro do Marinheiro, em Triunfo
– Crédito: Talis Ferreira

O corpo do adolescente foi encontrado na mesma região onde a Polícia fez buscas um mês atrás, na localidade de Morro do Marinheiro, interior de Triunfo. Estava enterrado, distante cerca de um quilômetro da primeira cova onde foi encontrado sangue no último dia 9 de outubro. Conforme o chefe de investigação, comissário Alisson, com base nas investigações a Polícia montenegrina tinha a convicção de que o corpo estaria naquela região. Segundo Alisson, ele foi retirado da cova anterior, onde foi encontrado sangue do jovem, e enterrado neste novo local aonde foi localizado hoje.

De acordo com a Polícia, dois indivíduos foram presos, suspeitos de participação no homicídio e ocultação de cadáver. Eles seriam de Montenegro, mas estariam morando atualmente em Triunfo, motivo pelo qual o corpo foi encontrado naquele município. Segundo a Polícia, os dois também seriam suspeitos de participação em abigeato. Um terceiro indivíduo, de 60 anos, acusado de receptação, foi autuado por posse ilegal de armas. Duas espingardas e um revólver, além de munição, foram apreendidos durante as buscas. No total, seis pessoas já teriam sido detidas.

O desaparecimento

Vinicius Renato dos Santos saiu de casa, no bairro Estação, em 27 de setembro
– Reprodução/FN

Pelo que apurou a Polícia, o rapaz teria sido forçado a ir para Taquari após lhe procurarem pedindo satisfação sobre uma arma furtada no município. Mesmo que o jovem tenha negado envolvimento, teria sido obrigado a acompanhar alguns indivíduos. Pressionado, inclusive com ameaças contra familiares, acabou indo junto e não deu mais notícias. Desde então seu telefone celular estava desligado e não se sabia o seu paradeiro.

Familiares chegaram a procurar em hospitais e diversos locais, mas não tiveram nenhuma informação de onde Vinicius estaria.

A suspeita da Polícia é de que Vinicius teria sido convidado a participar de um roubo em Taquari. Entretanto, após um desentendimento, acabou desistindo para evitar problemas em casa com familiares. Nesse meio tempo teria desaparecido uma arma. Foi quando teria vindo uma ordem, de dentro do presídio, para que a arma fosse recuperada.

Durante as investigações a Polícia já tinha prendido quatro suspeitos, entre eles duas mulheres e dois homens. Um deles, inclusive, teria até voltado até a primeira cova para pegar um telefone celular. Um casal, preso em Taquari por tráfico de drogas na Operação Alcatraz, está sendo investigado.

Mesmo com todos os indícios de que o filho já estivesse morto, os pais de Vinicius tinham a esperança de que o rapaz fosse encontrado com vida. Mas agora Adriana Macena e Renato Souza tiveram a confirmação de sua morte. Os pais dizem que desconheciam qualquer envolvimento do filho com a criminalidade. “A vida dele era em casa, no trabalho e no colégio”, conta a mãe. Ela diz que pouco antes do desaparecimento recebeu alguns áudios com ameaças de morte e de colocar fogo na casa. Questionado pela mãe, Vinicius teria falado que desistiu de participar de um assalto para o qual receberia mil reais. Pressionado, teria voltado para Taquari e nunca mais deu notícias. “Vivemos essa angústia”, diz o pai, acreditando que tudo é resultado das más companhias. “Ele foi influenciado. Se arrependeu, mas já era tarde”, lamentou, em entrevista para Talis Ferreira.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here