Thaiane de Oliveira, de 29 anos, foi morta no dia 24 de julho - Reprodução/FN

O homicídio culposo ocorre quando uma pessoa tira a vida de outra sem a intenção, por negligência, imprudência ou imperícia. É diferente do homicídio doloso, considerado mais grave é com pena mais alta, quando uma pessoa tira a vida de outra intencionalmente, ou seja, tinha o desejo de matar a vítima.

No caso do policial militar acusado de matar a própria esposa em Capela de Santana em 24 de julho deste ano, o delegado Rodrigo Zucco, de São Leopoldo, que comanda a investigação, informou que o inquérito foi concluído e que Perci Brietzke, 30 anos, será indiciado por homicídio culposo.

Familiares e amigos de Thayane de Oliveira, a “Thai”, de 29 anos, vinham cobrando esclarecimentos sobre como estava à investigação do caso que gerou grande repercussão. Passeata chegou a ser realizada no centro de Capela e também carga foi enviada ao secretário de segurança e vice-governador Ranolfo Vieira Júnior.

O depoimento do soldado durou mais de quatro horas, o acusado alegou que atirou por engano ao confundir a esposa com um criminoso. Ele teria desligado o disjuntor durante a madrugada devido aos raios. Ao ser acordado por um barulho estranho, foi verificar e diz que viu um vulto. O PM disse que deu ordem para que a pessoa parasse, mas como a movimentação suspeita continuou, acabou atirando. Só então teria visto que era a esposa com a lanterna do celular, que teria ido ao banheiro. Ela ainda foi socorrida e levada ao hospital de Portão, mas não resistiu e veio a falecer. Como entrou em surto, bastante abalado psicologicamente, o soldado foi internado.

A demora para a conclusão do inquérito, conforme a Polícia, foi devido a esperado dos laudos de necropsia e perícia. A Polícia também aguardava o depoimento do PM, que se encontrava internado, o que só ocorreu na última semana. No depoimento o soldado lembrou que uma casa nas proximidades tinha sido arrombada dias antes e por isso pensou que um assaltante poderia estar dentro de sua casa, o que fez com que atirasse.

Conforme o laudo da necropsia, Thayane foi atingida por um tiro no peito, altura do seio, que saiu pelas costas. Não foi apontada a distância do disparo. Ainda segundo a Polícia, os depoimentos tomados de familiares e amigas da vítima não apontaram nenhum desentendimento do casal. A Polícia ainda aguarda o resultado da perícia feita nos celulares do casal, mas isso deve demorar.

O inquérito deve ser entregue à Justiça nesta segunda-feira. Se for confirmado que não houve a intenção de matar, em caso de condenação por homicídio culposo, como é réu primário, o acusado pode receber pena entre 2 e 4 anos de prisão.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here