Pais de Vinicius ainda não tem previsão para o enterro e esperam por justiça - Reprodução/FN

Polícia Civil de Montenegro e a Brigada Militar seguem fazendo buscas atrás de Vinicius Renato dos Santos Rosa. O rapaz, de 17 anos, está desaparecido desde 27 de setembro, quando saiu de casa no bairro Estação.

Na última quarta-feira, a Polícia Civil, juntamente com bombeiros de Porto Alegre, Brigada Militar e cães farejadores, realizou buscas numa propriedade do interior de Triunfo, na localidade de Morro do Marinheiro. Foram utilizados inclusive cães farejadores que atuaram na tragédia de Brumadinho, em Minas Gerais.

Cova foi encontrada com sangue, mas corpo não foi localizado
– Crédito: Talis Ferreira

No local foi encontrada uma cova em que, através da investigação da Polícia, se suspeita que tenha sido enterrado o jovem. Isso porque no local foram encontrados vestígios de sangue. Material foi coletado e enviado para a perícia. As buscas e investigações continuam. O corpo não foi encontrado. Mas, conforme o delegado, lamentavelmente tudo leva a crer que o rapaz tenha sido morto.

O rapaz teria sido forçado a ir para Taquari após lhe procurarem pedindo satisfação sobre uma arma furtada no município. Mesmo que o jovem tenha negado envolvimento, teria sido obrigado a acompanhar alguns indivíduos. Pressionado, inclusive com ameaças contra familiares, acabou indo junto e não deu mais notícias. Desde então seu telefone celular está desligado e não se sabe o seu paradeiro.

Familiares já procuraram em hospitais e diversos locais, mas não tiveram nenhuma informação de onde Vinicius estaria. Ele teria saído de casa vestindo uma camisa do Paris Saint-Germain, jaqueta bege e bermuda de jeans.

Investigação

A suspeita da Polícia é de que Vinicius teria sido convidado a participar de um roubo em Taquari. Entretanto, após um desentendimento, acabou desistindo para evitar problemas em casa com familiares. Nesse meio tempo teria desaparecido uma arma. Foi quando teria vindo uma ordem, de dentro do presídio, para que a arma fosse recuperada.

Durante as investigações a Polícia prendeu quatro suspeitos, entre eles duas mulheres e dois homens. Um deles, inclusive, teria até voltado até a cova para pegar um telefone celular. Um casal, preso em Taquari por tráfico de drogas na Operação Alcatraz, está sendo investigado. Também ocorreram prisões em Montenegro.

A esperança

O repórter e vereador Talis Ferreira conversou na última segunda-feira com os pais de Vinicius, que estão desesperados. Mesmo que a investigação policial aponte que provavelmente o rapaz tenha sido morto, os familiares seguem com esperança de encontrar ele com vida. “Não importa o jeito que estiver. Machucado ou não. Tenho esperança”, declarou a mãe Adriana Macena. “Queremos encontrar para poder descansar”, completou o pai Renato Souza, dizendo que estão sem dormir.

Vinicius Renato dos Santos, de 17 anos, saiu de casa, no bairro Estação, faz quase três semanas e não foi mais visto
– Reprodução/FN

Os pais desconheciam qualquer envolvimento do filho com a criminalidade. “A vida dele era em casa, no trabalho e no colégio”, conta a mãe. Ela diz que pouco antes do desaparecimento recebeu alguns áudios com ameaças de morte e de colocar fogo na casa. Questionado pela mãe, Vinicius teria falado que desistiu de participar de um assalto para o qual receberia mil reais. Pressionado, teria voltado para Taquari e nunca mais deu notícias. “Vivemos essa angústia”, diz o pai, acreditando que tudo é resultado das más companhias. “Ele foi influenciado. Se arrependeu, mas já era tarde”, lamenta.

Qualquer informação pode ser passada para a Polícia, mesmo que de maneira anônima, para os telefones 197 (Polícia Civil) ou 190 (Brigada Militar).

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here