- Imagem ilustrativa/internet

No final da manhã de ontem, terça-feira, uma mulher procurou a Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) para efetuar uma denúncia que ocasionou uma ocorrência registrada como sendo de Exercício arbitrário das próprias rações.

Conforme relato da mulher, ela contou que comprou um automóvel Ford Escort numa revenda de Montenegro. Pelo carro, no valor de R$ 8 mil, ela diz que deu uma entrada de 4 mil reais e parcelou o restante. Entretanto, conta que como o veículo apresentava problemas, pediu para desfazer o negócio. Entrou em contato com o vendedor, o qual teria informado que queria ver o veículo.

A mulher diz que por volta de 11h da manhã de ontem o vendedor esteve em sua casa. “Ele analisou o carro e pediu para dar uma volta”, recorda. A mulher autorizou, mas disse que iria junto com ele, o que foi testemunhado por uma irmã dela. Lembra que o vendedor foi dirigindo, arrancando em alta velocidade. Diz que o vendedor começou a lhe ameaçar, mandando que descesse do carro e que se não saísse iria bater contra um poste matando os dois. Segundo ela, também disse que não devolveria o dinheiro.

Na Rua Buarque de Macedo, perto do Parque Centenário, em frente de um mercado, ela diz que o vendedor jogou o carro contra um poste, abriu a porta e a empurrou para fora com o automóvel em movimento. Ela diz que seu pé ficou preso e acabou sendo arrastada por alguns metros até cair na rua. Diz que foi socorrida por uma atendendo do Pró Vida que a levou até a casa de sua filha e posteriormente encaminhada para atendimento médico devido as lesões.

Ao procurar a revenda, sua irmã diz que foi informada que o vendedor se encontrava na praia.

De acordo com o delegado André Roese, o caso está sob investigação. O vendedor, de 32 anos, está sendo procurado pela Polícia para prestar esclarecimentos.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here