Pais da jovem Kellen Book, que morreu no acidente, assistiram ao júri usando camisetas com fotos dela - Crédito: Guilherme Baptista/FN

Evandro Weber, de 24 anos, foi condenado em júri popular realizado nesta quarta-feira, dia 30 de outubro, no Fórum de Montenegro. Ele é acusado da morte da jovem Kellen Boock, de 18 anos, em acidente ocorrido em 5 de novembro de 2017 na estrada que liga Campo do Meio a Santos Reis, próximo da BR 470, em Montenegro.

Conforme a juíza Priscila Gomes Palmeiro, que presidiu o tribunal do júri, o réu foi condenado a 7 anos de prisão. Evandro foi condenado pelo crime de homicídio com dolo eventual, quando não há intenção, mas o acusado assume o risco de matar. Como já estava preso faz dois anos, ainda tem que cumprir 4 anos e 11 meses em regime semiaberto, onde dorme no presídio e pode trabalhar durante o dia. “Por ter sido o motivo da prisão decretada pela comoção social, entendi que hoje não mais persiste. Revoguei preventiva”, afirmou a juíza. Evandro, que estava preso na Penitenciária desde o dia do acidente, ontem saiu em liberdade, devendo cumprir o restante da pena no semiaberto. Mas a juíza ressalta que ele está proibido de freqüentar bares e de dirigir até ser cumprido o restante da pena. O Ministério Público informou que vai recorrer da decisão, buscando aumentar a pena, já que familiares ficaram inconformados com a sentença.

O caso, ocorrido dois anos atrás, ganhou grande repercussão. Kellen dirigia uma moto Honda Biz e voltava para casa, em Vapor Velho, após fazer a prova do Enem em Montenegro. Estudante de Biomedicina na Ulbra, a jovem era bastante estimada. Ela perdeu a vida numa curva, onde foi atingida pelo automóvel Astra dirigido por Evandro. Conforme a Polícia, o motorista do carro não possuía carteira de habilitação e não prestou socorro, fugindo do local do acidente. Chegou a alegar que o Astra teria sido roubado. Foi detido pela Brigada Militar momentos após num posto de com combustíveis. Conforme testemunha, teria consumido bebida alcoólica antes do acidente. Foi preso em flagrante e recolhido para a Penitenciária onde o julgamento, acusado de homicídio de trânsito.

O julgamento iniciou por volta de 9h30 e se estendeu até o começo da noite. Familiares e amigos de Kellen, entre eles os pais, assistiram ao júri usando camisetas com fotos da jovem.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here