Capitão Jederson Dill, de 39 anos, foi comandante na Feliz e em Montenegro - Reprodução/F

A comunidade da região e principalmente os policiais militares foram pegos de surpresa na tarde de hoje, quarta-feira, dia 7, com a morte do capitão Jederson Evandro de Oliveira Dill, aos 39 anos de idade. Ele morreu em Tupandi, vítima de disparo de arma de fogo contra a própria cabeça. A Brigada Militar isolou o local, junto à empresa Kappesberg. E a Polícia Civil será a responsável pela investigação.

Muito estimado por familiares, amigos e pelos colegas de farda, era considerado um policial exemplar. Natural de Cruz Alta, começou a atuar no Vale do Caí faz cerca de 4 anos. Por três anos esteve no comando da Brigada Militar da feliz, onde fez um ótimo trabalho. No início deste ano foi transferido para Montenegro, assumindo o comando do policiamento. Ainda em Montenegro, mais recentemente foi transferido para a Escola de Formação de Soldados (EsFES), onde era o subcomandante.

No mês passado o capitão Dill foi homenageado pelo Comando Geral da Brigada Militar, em Porto Alegre. Em abril, depois de 3 horas de negociação, conseguiu libertar uma mulher grávida, no bairro São Paulo, em Montenegro, que era mantida refém pelo companheiro, com uma faca no pescoço. O caso ganhou grande repercussão e muitos elogio ao então comandante do policiamento pela sua atuação, onde ninguém ficou ferido.

O capitão Jederson Dill deixa esposa e três filhos, além de demais familiares, colegas de Brigada e um incontável número de amigos, que muito o admiravam. O sepultamento está previsto para às 16h desta quinta-feira no cemitério de Cruz Alta, sua terra natal.

2 COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário