Falta de segurança na travessia das crianças e acidentes como o de ontem, que resultou em duas mortes, motivam o protesto pacífico que não terá bloqueio na rodovia - Crédito: Guilherme Baptista/FN

Desde a semana passada já estava sendo programada uma manifestação na RSC 287, junto à entrada do bairro Panorama. Alguns cartazes já estavam prontos, de protesto contra a falta de segurança na travessia da rodovia.

Cartazes já estavam prontos antes mesmo do acidente de ontem, que resultou em duas mortes
– Crédito: Airton Quadros

A maior preocupação dos moradores da Panorama é com a travessia das crianças, principalmente agora com a volta às aulas. No chamado horário de pico, do início da manhã, perto do meio dia, início e final de tarde, o movimento é intenso, tanto de veículos trafegando pela faixa como de pedestres querendo atravessar. Uma faixa de segurança chegou a ser pintada e uma placa foi colocada, mas não é suficiente. Poucos motoristas param, exceto quando alguém pede e sinaliza para as crianças atravessarem.

O presidente da Associação Comunitária do bairro Panorama e da União Montenegrina de Associações Comunitárias (UMAC), Airton Quadros, diariamente ataca os veículos, principalmente no horário das 17 horas, para os estudantes conseguirem cruzar a RSC 287. Ele defende a colocação de redutores, sinalizadores, refúgios e sinalização, como forma de aumentar a segurança. Airton lamenta que o projeto elaborado pela Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) e que foi na maior parte pago pela Prefeitura, ainda não saiu do papel. O Governo do Estado, mesmo com a arrecadação do pedágio de Portão, que é administrado pela EGR, alega não ter recursos para as obras e que isso só deve ocorrer com a concessão (privatização) da rodovia, semelhante ao que aconteceu na BR 386, mas que na RSC 287 ainda não tem previsão para acontecer.

Ciclista e motorista de uma Saveiro morreram em acidente na manhã de sábado
– Crédito: Guilherme Baptista/FN

No projeto, além das rótulas no bairro Santo Antônio, estão previstos obstáculos no trecho da Panorama, que impediriam a travessia e que os veículos passassem para o outro lado. No entender de Airton, caso as obras tivessem ocorrido, poderia ter impedido a tragédia da manhã de ontem, sábado. Por volta de 5 horas, na RSC 287, perto da entrada dos bairros Panorama e Rui Barbosa, ocorreu à colisão entre Saveiro, caminhão e bicicleta, resultando em duas mortes. Para Airton, a tragédia deste fim de semana aumenta a necessidade da comunidade voltar a reivindicar as medidas de segurança. Ele vinha contabilizando o número de acidentes, feridos e mortos no trecho. “Já perdi as contas”, diz, citando que vai buscar os dados junto a Polícia Rodoviária Estadual.

Protesto sem bloqueio

Uma nova manifestação, por mais segurança na RSC 287, está prevista para o final da tarde desta segunda-feira, dia 2 de março, por volta de 17 horas. Além da travessia dos pedestres e ciclistas, serão reivindicadas também medidas para aumentar a segurança no cruzamento dos veículos, já que não existe no local trevo de acesso, rótula, canteiros ou divisórias.

No final da tarde de sexta-feira a reportagem esteve na entrada do bairro Panorama, quando Airton Quadros e Silvana Rosário de Almeida mostraram alguns cartazes que já estavam prontos e a dificuldade das crianças atravessarem a rodovia. “Não consigo levar meu filho para a Escola Walter Bellian, que fica do outro lado da faixa. Ele tá de muleta e com esse movimento não tem como atravessar”, lamenta. “Já acudi muitos acidentes aqui. Não tem segurança”, completa.

Conforme Airton Quadros, a idéia é realizar uma manifestação pacífica nesta segunda-feira, sem a realização de bloqueio da rodovia. O objetivo é mais uma vez chamar a atenção das autoridades. “Fizeram uma faixa de segurança que não gastou uma lata de tinta e colocaram uma placa do DNIT”, mostra, protestando contra a EGR. Com o recapeamento asfáltico da rodovia, feito no ano passado, melhorou a pista, tapando os buracos, mas aí os motoristas, de forma imprudente, aumentam a velocidade e com isso eleva também o risco de acidentes.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here