Helio Fredes, de 61 anos, que morava na Vila Rica, sofreu acidente de trabalho em Pareci Novo - Crédito: Reprodução/FN

Helio Duarte Fredes, de 61 anos, que faleceu num acidente de trabalho na localidade de Coqueiral, interior de Pareci Novo, na última quinta-feira, foi sepultado no dia seguinte no município de São Lourenço do Sul, sua terra natal. Ele era morador da Avenida Osvaldo Aranha, no bairro Vila Rica, de São Sebastião do Caí. Mesmo com a saúde debilitada, costumava trabalhar como servente de pedreiro. E estava trabalhando na reforma de uma casa, no Pareci, quando caiu do telhado, de uma altura de cerca de três metros, sofrendo traumatismo craniano.

Segundo informações da Brigada Militar, antes da queda Helio teria dado um grito. Por isso existe a suspeita de que tenha tido um mal súbito, o quê pode ter causado o seu desequilíbrio, vindo a cair e bater a cabeça. Uma equipe médica da secretaria municipal da saúde do Pareci esteve no local e diagnosticou a morte. A Brigada Militar isolou o local para perícia e a Polícia Civil vai investigar o caso.

Helio Duarte Fredes, de 61 anos, sofria de problema de saúde e pode ter passado mal antes de cair
– Reprodução/FN

Natural de São Lourenço do Sul, na região sul do Estado, Helio Fredes já morava no Caí faz alguns anos. Deixa dois filhos: Giovani, que reside em Roca Sales, e Elizeu, morador de São Lourenço. Também o irmão João Duarte, demais familiares e amigos. O velório foi na Capela Mortuária Paulo VI e o sepultamento no Cemitério Cedro na Santana, ambos em São Lourenço do Sul.

Iara Festner, ex-companheira de Helio no Caí, lembra que ele também era conhecido como “Quito” e “Vinagre”. E postou em seu facebook fotos e vídeo dele. “Dói muito saber a forma como o Helio morreu. Meu peito vai explodir de tanta tristeza. Não podia ir embora e nos deixar aqui sofrendo”, lamentou, lembrando como ele era estimado por todos. Recordou que Helio trabalhou numa fábrica de vinagre no Matiel. E atualmente fazia biscates como servente de pedreiro. “Ele estava com pressão alta e tinha problema sério de coluna”, diz Iara, lembrando que Helio vinha tentando auxílio doença, mas era negado. “Trabalhava mesmo sentindo dor e doente porque precisava”, declara.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here