/Reprodução/FN

Campanha busca recursos para tratamento nos Estados Unidos

Uma pequena guerreira, que luta pela vida desde o nascimento. Natália Tavares, de 8 anos, é um exemplo de superação. Nos primeiros meses de vida enfrentou um tumor, passando por cirurgias na cabeça e quimioterapia. E quando a família acreditou que o pior já tinha passado, veio mais uma complicação.

Após uma fratura espontânea na tíbia da perna esquerda, foi feito um tratamento no Hospital da PUC, em Porto Alegre desde 2011 e cirurgia cinco anos depois. Ao ser retirado o aparelho fixador externo de Ilizarov, notou-se que não se consolidou e surgiu o temor de necessidade de amputação da perna. “Em cada dez crianças tratadas no Rio Grande do Sul, sete perderam a perna”, diz o pai de Natália, Cláudio Tavares, 46 anos, sobre o problema da Neurofibromatose (NF1), uma doença neurológica rara. Ele e a esposa Daniela Barboza Tavares, 39 anos, estão na luta para que “Nati” não perca a perna. E a esperança para isso é um tratamento na Flórida, nos Estados Unidos, onde outras crianças já obtiveram sucesso. Claudio conta que 35 crianças já foram curadas lá.

“Não podemos nos deixar abalar. Pedimos a todos orações para que possamos vencer as etapas que se seguirão, com coragem e confiança”

Campanha por “Nati”

O primeiro passo é tentar conseguir uma consulta no Paley Institute, clínica nos Estados Unidos especializada num tratamento inovador que pode salvar a perninha de “Nati”. Mas para isso Natália precisa primeiro de uma avaliação dos médicos norte-americanos.

Nati está na luta desde o seu nascimento e agora precisa da solidariedade da comunidade | Facebook/Reprodução

Caso seja possível o tratamento cirúrgico, serão introduzidas hastes intramedulares de titânio evitando a perda da perna e dando condições de Natália caminhar normalmente sem o uso de aparelhos ou botas ortopédicas corretivas. O tratamento ainda não está disponível no Brasil e por isso a necessidade da viagem para os Estados Unidos o quanto antes. Se for confirmado que é possível salvar a perna de Nati através do tratamento, será necessária uma corrente ainda maior de solidariedade para cobrir os custos. Mas isso será uma segunda etapa. “Estamos muito felizes com a solidariedade das pessoas”, agradece o pai, Claudio.

Nesta última semana foi feito contato com o médico Richard Luzzi, coordenador do Centro de Excelência em Reconstrução Óssea (CERO), localizado junto ao Hospital VITA, em Curitiba (Paraná), onde é feito um programa de colaboração com o Paley Institute. “Enviamos o raios x mais recente da perninha da Nati, feito na PUC na semana passada, e ele se preocupou. A doença não está localizada mais apenas na tíbia. Se espalhou para o osso ao lado, a fíbula, gerando uma nova fratura, aumentando assim o risco de amputação do membro”, lamenta Claudio. Ele conta que o médico sugeriu que seja feita uma avaliação e exames mais detalhados, através de tomografia do membro, o quanto antes. Como uma viagem para a Flórida é mais complicada, ainda mais em cima da hora e com custo elevado, foi sugerido ir até Curitiba, o que deve ocorrer no próximo dia 15 de agosto. Na ocasião será feita uma nova avaliação e exames que serão enviados para a Flórida. Assim poderá ser definida em conjunto uma linha de prioridades para a forma do tratamento o quanto antes. Os pais estão bastante apreensivos, mas esperançosos. Hoje Natália deve também passar por nova avaliação no Hospital da PUC.

Enquanto isso, Natália usa uma bota ortopédica, mas isso não poderá se estender por muito tempo para não se agravar a situação. Ela continua estudando na Escola Municipal Walter Bellian, com ótimas notas. Sempre sorridente e simpática, está otimista quanto a sua recuperação. Quem quiser acompanhar a sua luta pode acessar no facebook Junto Com A Natália e também no instagram juntos_com_nati. Natália não reclama das dificuldades.

Seu antídoto para superar é o amor por todos que a ajudam e que a apóiam nesta luta.

+ Como ajudar

Os pais estão otimistas e buscam arrecadar os recursos para a viagem. São necessários cerca de R$ 20 mil para a viagem, estadia e para a consulta. Através de rifa e doações já foram angariados cerca de R$ 8 mil. Os cartões da ação entre amigos já esgotaram rapidamente. Nesta semana devem ficar prontos os cartões da próxima rifa que podem ser adquiridos com o próprio Claudio, em contato pelos telefones 984053535 ou 3632 3535, ou pelo facebook Juntos Com A Natália. Os talões também serão disponibilizados em alguns locais. Também já foram realizados galeto, sopa de ervilha e outras doações. Ainda podem ser feitas doações através da conta poupança na Caixa Federal – 0530 013 00110007-0, em nome da própria Natalia Barboza Tavares. Parte das inscrições da 1ª Trail Run Desafio, no morro São João, também será destinada para a campanha em prol de Natália.

Deixe seu comentário