Erickson Maurente tinha 22 anos - Facebook/Reprodução

Ainda em estado de choque, no final da manhã de ontem, sexta-feira, dia 8, a comunidade montenegrina se despediu de mais um jovem. A morte de Erickson Maurente, de 22 anos, na última quinta-feira, causou enorme consternação entre familiares e amigos. O rapaz era muito conhecido e estimado. O sepultamento aconteceu às 11 horas da manhã de ontem no Cemitério Municipal de Montenegro.

Nas redes sociais são muitas as homenagens a Erickson, demonstrando o quanto o jovem era querido pela comunidade. Um rapaz muito amado, cheio de planos, de vida, de sonhos.

Cada vez mais aumenta a preocupação com os casos de depressão e suicídio. Como no caso de Erickson, muitas vezes nem as pessoas mais próximas conseguem notar o sofrimento. A própria namorada, estudante de psicologia, em postagem no facebook, questionou: “como não percebi o que estava acontecendo bem na minha frente”. Muito abalada, Eduarda lembrou dos planos e falou da dor neste momento tão difícil. Os pais, Luiz Carlos e Rosane, irmão Jeferson, e demais familiares e um incontável número de amigos, também postaram mensagens, agradecendo o apoio e homenagens de todos e lembrando como Erickson era estimado. “Difícil de entender e compreender que com apenas 22 anos nos deixaste. Um menino que no seu sorriso traduzia e espalhava felicidades. Um menino que tinha o dom de conquistar amizades. Um menino batalhador, mas vencido pela dor”, lamentou o pai, Luiz Carlos.

É mais um jovem que se despediu precocemente. Isso mostra a necessidade de se falar e tratar mais sobre depressão e suicídio. Diariamente cerca 30 brasileiros tiram a própria vida e no mundo são quase 1 milhão de pessoas. A psicóloga Jaqueline Porto, coordenadora do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) de Montenegro, destaca a necessidade de se falar mais sobre o tema, para reduzir o tabu e o preconceito sobre o suicídio. Por isso foi lançado o Setembro Amarelo – uma campanha de prevenção do suicídio, que destaca como tema “Falar é a melhor solução”. “Mas é importante ficar atento o ano inteiro”, alerta. Afinal, é uma questão de saúde pública, que leva muitas pessoas. “Não deve se ter vergonha de procurar ajuda”, alerta.

O contato com o CAPS, em Montenegro, é pelo telefone 3632 5317. Existe inclusive um telefone, de ligação gratuita, através do 188, do Centro de Valorização da Vida, que auxilia na prevenção do suicídio e dá atenção a pessoas que sofrem de ansiedade e depressão.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here