Demais produtos e lotes da cooperativa seguem liberados pela Anvisa (Crédito: Reprodução/FN)

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou a proibição da distribuição e comercialização dos lotes 214 da linguiça tipo calabresa 500g e 47 da linguiça toscana sabor queijo 800g da Cooperativa dos Suinocultores do Caí Superior Ltda, a Ouro do Sul. A medida se deu em razão de contaminação bacteriana dos produtos, constatada em exames laboratoriais.

A própria Ouro do Sul, voluntariamente, realizou o recolhimento dos estoques existentes dos produtos no mercado. A Anvisa orientou os consumidores a entrarem imediatamente em contato com o Serviço de Atendimento ao Cliente da empresa para instruções. O telefone é (51) 3695-1155 e o e-mail ourodosul@ourodosul.com.br. Outros produtos e lotes da cooperativa seguem liberados para consumo.

Na linguiça tipo calabresa do lote 214 foi identificada a bactéria listeria monocytogenes, que pode causar febre, dores musculares, diarreia e mesmo meningite. Já na linguiça toscana sabor queijo 800g do lote 47 foi encontrada a salmonella spp, que também pode causar problemas no sistema digestivo, cefaleia e febre.

A reportagem do Fato Novo manteve contatos com o setor de Controle de Qualidade da cooperativa harmoniense, na segunda e nessa terça-feira, na busca de esclarecimentos sobre o fato. A Ouro do Sul, contudo, manifestou-se por meio de um comunicado de sua diretoria em sua página no Facebook. O texto reafirma que somente dois lotes de seus produtos apresentaram inconformidades em testes laboratoriais, além de questionar a difusão de informações generalistas e inverídicas em redes sociais. O comunicado assinala, ainda, que novos testes foram feitos e evidenciaram a regularidade dos produtos mencionados, sendo autorizado o reinício de sua produção e comercialização, e que possui fiscalização permanente das autoridades de saúde animal e exemplar sistema de qualidade dos produtos. 

Deixe seu comentário