Evandrios Martins dos Santos matou a facadas a ex-esposa Mariane da Silva Isbarrola e a ex-sogra Terezinha de Fátima Pereira da Silva - Reprodução/FN

O homem que matou a ex-esposa e a ex-sogra em abril de 2018 foi condenado a 44 anos e 8 meses de prisão em regime fechado. O julgamento, na última quinta-feira, iniciou pela manhã e só terminou em torno de 22h30, em Porto Alegre.

Mariane da Silva Isbarrola, de 30 anos, e a mãe, Terezinha de Fátima Pereira da Silva, de 56 anos, foram mortas a facadas
– Reprodução/FN

O bárbaro crime ocorreu no bairro Humaitá, em Porto Alegre, onde Mariane da Silva Isbarrola, de 30 anos, morava com a mãe, Terezinha de Fátima Pereira da Silva, de 56 anos, e as duas filhas do casal, que na época tinha 4 e 7 anos. Mariane trabalhava a cinco anos como terapeuta ocupacional no Centro de Atenção Psicossocial (Caps) em Montenegro, sendo bastante conhecida e estimada na cidade. Ela foi assassinada, junto com a mãe, por volta de 6h30 da manhã, quando se preparava para se deslocar para seu trabalho em Montenegro e foi surpreendida pela chegada do ex-marido. Conforme apurou a Polícia, Evandrios Martins dos Santos não aceitava o fim do relacionamento e matou a ex-companheira e a ex-sogra a facadas.

Evandrios, que já se encontrava preso, foi condenado por feminicídio qualificado com motivo torpe, por recurso que dificultou a defesa da vítima e meio cruel, além da pena ser aumentada em um terço por ter cometido o crime na frente das filhas. Um dos momentos mais emocionantes do júri foi quando a filha mais nova lembrou quando o pai a carregava para fora de casa, após os assassinatos. Hoje as duas meninas vivem com uma irmã do réu.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here