Marco Aurélio Gomes da Silva, de 32 anos, desapareceu no rio na altura da barragem do Rio Branco, ontem de tarde, em Pareci Velho - Reprodução/FN

É grande a angústia da família de Marco Aurélio Gomes da Silva. “Estamos aqui olhando para o rio e não sabemos o que fazer”, diz a esposa, Daina, enquanto aguardava a retomada das buscas por parte dos Bombeiros de Portão, com o reforço do pelotão de mergulho da Companhia Especial de Busca e Salvamento (CEBS), de Porto Alegre.

Daiana conta que na tarde de ontem, segunda-feira, dia 13, estava caminhando com o marido, conhecido como Marcão, de 32 anos, mais dois filhos dela, de 12 e 11 anos, pela margem do rio Caí, próximo da antiga barragem do Rio Branco, em Pareci Velho (Capela de Santana). Segundo ela, os dois meninos teriam corrido e repentinamente entraram na água. Como estariam se afogando, Marco pulou na água e conseguiu retirar os meninos, um deles inclusive portador de necessidades especiais. Segundo a esposa, ele conseguiu retirar os garotos do rio, mas aí acabou se afogando e desapareceu na água, não sendo mais localizado. A suspeita é de que tenha caído num buraco profundo.

De acordo com a esposa, Marcão trabalha no Curtume Nimo, em Costa da Serra, no interior de Montenegro. Ele aproveitou a folga ontem para passear com a família, que reside no Pareci Velho e vive agora a angústia pela sua localização.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here