Vitor Pereira, de 17 anos, que morreu após ser espancado na última semana, já tinha tido dois irmãos assassinados - Facebook/Reprodução

Uma mesma família de Montenegro está sofrendo agora com a quarta morte. São três irmãos que foram assassinados nos últimos seis anos. E mais uma que foi encontrada morta no presídio.

Em março de 2013, Ana Claudete Pereira, de 34 anos, foi encontrada morta dentro de um motel em Montenegro. Ela estava junto com um homem de 49 anos, também encontrado sem vida. A suspeita da Polícia, na época, era de crime passional, onde o homem teria matado a mulher, com quem mantinha um relacionamento de cerca de três anos, e depois cometido suicídio.

Um ano depois, em abril de 2014, Tiago Rafael Pereira, de 21 anos, foi morto a facadas dentro de uma igreja durante um culto da Assembleia de Deus, no bairro Santa Rita, em Montenegro.

E mais recentemente, Josy Pereira, de 30 anos, acabou falecendo dentro da Penitenciária.

Espancamento

Já na última quarta-feira, 3 de abril, foi sepultado no Cemitério Municipal de Montenegro, o jovem Vitor André Couto Pereira, de 17 anos. Ele teria sido vítima de espancamento, uma semana antes, perto de sua casa, na localidade de Costa da Serra, interior de Montenegro. Em razão dos graves ferimentos na cabeça, ele teria entrado em morte cerebral ainda na última semana, quando já ocorreram as primeiras postagens nas redes sociais lamentando o falecimento. Ele teria ainda permanecido com o coração batendo terça-feira passada. Os aparelhos tinham ficado ligados porque havia a intenção de doação de órgãos, o que acabou não ocorrendo.

Segundo um familiar, que pediu para não ser identificado, o rapaz teria sido espancado por quatro indivíduos. “Era um guri de grande coração. Não fazia mal a ninguém”, lamentou o familiar. Conforme informações, a Brigada Militar e o Samu estiveram no local. Vitor foi encaminhado para o Hospital Montenegro, onde ficou internado em estado grave até falecer. A Polícia Civil vai investigar o crime.

Sofrimento da mãe

Nas redes sociais, amigos e familiares lamentam o grande sofrimento da mãe, Luci. Além das mortes trágicas de quatro filhos, ela enfrenta um grave problema de saúde e precisa de assistência médica. Teria tido inclusive um pé amputado em função da diabetes. Segundo familiares, só saiu do hospital para se despedir do filho durante os atos fúnebres.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here