Nesta quarta-feira devem se divulgadas as cidades em que os novos PMs vão atuar - Crédito: Guilherme Baptista/FN

Ainda não se sabe em quais cidades vão atuar, o que deve ser informado nesta quarta-feira, mas foi confirmado que 12 dos novos soldados, que se formaram na última semana, vão ficar no Vale do Caí. É um reforço importante para a região.

O Vale do Caí não vai receber um efetivo maior porque o Governo do Estado está priorizando as regiões com maior índice de criminalidade, com base no programa RS Seguro. E o Vale do Caí é uma das com menos violência.

Na Escola de Formação e Especialização de Soldados (EsFES) de Montenegro se formaram, no último dia 21 de dezembro, segunda-feira, 165 novos soldados. Após aprovados em concurso estadual, o curso dos alunos-soldados iniciou em maio deste ano, com 1.650 horas-aula, teóricas e práticas. Os alunos inclusive fizeram estágio reforçando a segurança nas cidades da região, atuando na fiscalização e operações. No total de 860 novos soldados se formaram no Estado no mesmo dia, sendo 685 homens e 175 mulheres.

O governador Eduardo Leite garantiu que no próximo ano terá o chamamento de 858 novos soldados em março e outros 858 em novembro, totalizando mais de 1,7 mil novos brigadianos. Com isso, a Escola da Brigada em Montenegro (EsFES) deve estar movimentada em 2021, com novos cursos. O governador também informou que serão entregues nas próximas semanas as primeiras viaturas semiblindadas para a Brigada Militar, além de armamentos e coletes. Leite ressalta a queda nos índices de criminalidade nos últimos dois anos no Rio Grande do Sul. Destaque também para as novas tecnologias, como o videomonitoramento, além do serviço de inteligência, que tem sido importantes no combate a criminalidade. E nas informações repassadas pela própria população.

Mais reforços

Além dos 12 novos soldados que devem ficar no Vale do Caí, muitos PMs, que estavam nos grandes centros, devem retornar para o interior. No total 35 manifestaram interesse em voltar para a região. Somando estes e os novos soldados, o reforço pode chegar a 47 no efetivo, o que seria muito bom para a segurança da região. Mas isso ainda depende de autorização do Estado.

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here