Barreiras policiais são importantes para combater a criminalidade - Arquivo/FN

A Brigada Militar está monitorando indivíduos que avisarem outras pessoas, através das redes sociais, sobre fiscalização (blitz), barreiras e operações policiais. Isso é considerado crime. Conforme o artigo 265 do Código Penal, que trata do atentado contra a segurança de serviço de utilidade pública, os acusados estão sujeitos a pena de reclusão de um a cinco anos, mais multa para o condenado. É o mesmo tipo de crime de quem faz sinal de luz com os faróis para avisar outro motorista sobre radar ou fiscalização. No Rio Grande do Sul já ocorreram prisões por este tipo de aviso.

Foi constatado inclusive a criação de grupos de whatsApp para avisar outras pessoas. Em Montenegro foi criado o grupo Blitz e Barreira, que está sendo monitorado pela Brigada. De acordo com o comandante do 5º BPM, tenente-coronel Rogério Pereira Martins, os membros do grupo estão sendo identificados. “Isso só ajuda os criminosos em crimes como furtos e roubos. As abordagens são justamente para combater a criminalidade”, alerta. A Brigada está inclusive intensificando a fiscalização aproveitando os alunos-soldados que estão em formação em Montenegro e fazendo estágio na região, reforçando barreiras e operações. Na última sexta-feira, durante fiscalização, mais de cem veículos foram abordados, dos quais 36 motoristas foram autuados.

1 COMENTÁRIO

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here