Novo prédio tem o dobro do espaço da delegacia anterior - Crédito: Polícia Civil

Um grupo de apenados do sistema penitenciário de Montenegro, com experiência em construção civil, foi peça chave nas obras da nova Delegacia de Polícia de São Sebastião do Caí. A nova DP já em funcionamento em suas novas instalações. “Ainda não conseguimos fazer a inauguração devido a pandemia do coronavírus, mas estamos na casa nova desde 2 de abril”, informa a delegada Clausa Spinato.

Iniciada em junho de 2018, a obra contou, num primeiro momento, com a expertise de quatro apenados do regime fechado da Penitenciária Modulada de Montenegro. A mão de obra qualificada foi escolhida a dedo pela direção da própria penitenciária, que já contava com o trabalho deles no setor de manutenção da instituição. Fora o apoio da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe), também foi preciso uma autorização dos juízes da Vara de Execução Criminal de Novo Hamburgo para viabilizar a parceria.
Mais tarde, a obra ganharia um novo reforço: dois apenados do regime semiaberto do Instituto Penal de Montenegro se juntaram ao grupo de pedreiros recém formado. Obviamente, o trabalho foi recompensado, já que a cada três dias de serviços prestados, o grupo ganhou a remissão de um dia em suas penas.

No início, um agente penitenciário da Modulada de Montenegro ficava na obra custodiando os presos enquanto eles trabalhavam. Quando o serviço do agente não foi mais possível, os próprios policiais da delegacia passaram a monitorar o serviço. E o trabalho dos apenados não foi simples: com um projeto adaptado às necessidades da Polícia Civil, a nova delegacia dobrou de tamanho, agora com 500 metros quadrados. “O trabalho deles é de extrema qualidade, porque esses do fechado, por exemplo, já trabalhavam na construção civil antes de serem presos”, afirmou a delegada, que não poupou elogios ao serviço. “O acabamento é de primeiríssima qualidade”, completa.

A Chefe de Polícia do Estado, delegada Nadine Tagliari Farias Anflor, que esteve visitando as instalações, elogiou a parceria e classificou a iniciativa como um meio de ressocialização. “Foi uma oportunidade para colocarem em prática habilidades que beneficiaram a si mesmos, a Polícia Civil e, principalmente, a comunidade de São Sebastião do Caí que é agraciada com um novo espaço para o combate e elucidação de crimes”, pontuou.

Primeiro Mundo

Empresas e comunidade ajudaram com doações
– Crédito: Luis Fernando Quaresma/Polícia Civil

A nova delegacia conta com pórtico de entrada, recepção ampla, sala de atendimento com dois guichês, sanitários masculino e feminino adaptados para portadores de necessidades especiais, secretaria, gabinete com lavabo, cinco salas de cartórios, uma sala para depoimento especial, uma copa/cozinha, dois sanitários com chuveiro para servidores, duas salas para investigação, garagem para quatro carros e duas celas (com porta de segurança que divide o ambiente com uma antessala junto à investigação), além de um pátio interno, com quiosque, churrasqueira e lavabo. Ainda no piso superior haverá depósito e alojamento com banheiro. No total, a obra teve um investimento de até R$ 500 mil, considerando valor de doações em dinheiro e em material. Aliás, sobre isso, a delegada Cleusa enfatizou o apoio fundamental da comunidade. “Cada um doou o que podia, em dinheiro ou material. Todos fizeram questão de contribuir”, agradece.  “A obra ficou maravilhosa. Saímos do submundo para o Primeiro Mundo”, compara, lembrando os 14 anos de funcionamento na antiga sede, uma casa alugada na mesma Rua Cel, Paulino Teixeira, onde o setor de investigação, por exemplo, funcionava numa garagem, com uma grade como cela. O atual prefeito Clóvis Duarte, policial civil aposentado e que por muitos anos trabalhou na antiga DP, conhecia bem a realidade e foi um dos que mais se empenhou para que o sonho da nova Delegacia virasse realidade.

Nestes 15 anos que a delegada Cleusa está no comando da DP caiense, nunca teve uma estrutura tão boa. E isso é resultado da união da comunidade, Prefeitura, Susepe, empresas e entidades. O imóvel do antigo posto de saúde, que era cedido pelo Estado ao município, começou a ser reformado em 2018. O projeto de reforma foi feito pelo arquiteto Alexandre Koch, que de forma voluntária acompanhou pessoalmente os trabalhos.

Para que o sonho se tornasse realidade ocorreu uma grande mobilização, que incluiu não só a comunidade caiense, mas também moradores de outros municípios atendidos pela DP do Caí. Conforme a delegada, cada um contribuiu com o que podia, incluindo materiais e serviços. O Governo forneceu materiais como tinta, portas e louças de banheiro. O restante foi doado pela comunidade. Com a nova estrutura, a Delegacia do Caí pode receber mais policiais e prestar um atendimento ainda melhor para a comunidade.

Delegacia online

Em razão da pandemia, para evitar o acúmulo e a circulação desnecessária de pessoas, as Delegacias de Polícia estão limitando o atendimento para priorizar os casos mais graves. Foi editada a Portaria 46/2020, da Chefia de Polícia, onde constam diversas diretrizes temporárias para prevenção do contágio do coronavírus. Estão sendo registrados nas Delegacias apenas os casos mais graves, como lavratura de prisões em flagrante ou apreensão de adolescentes infratores, crimes contra a vida, contra o patrimônio, sexuais e violência doméstica, bem como outros a critério da autoridade policial responsável. Demais ocorrências podem ser registradas na Delegacia On-line (https://www.delegaciaonline.rs.gov.br), serviço de fundamental importância, principalmente neste momento. Permite o registro das ocorrências de perda de documentos, acidente de trânsito sem feridos, furto, roubo, ofensas, perturbação, maus-tratos contra animais, abandono do lar, abigeato, ameaça, apropriação indébita, danos, desacato, desaparecimento de pessoa, estelionato, falta de cautela na condução de animais, fuga do local de acidente, localização de objetos e documentos, localização de pessoa, vias de fato e violação de domicílio. E possui o mesmo valor legal das ocorrências registradas nas delegacias físicas.

Informações: CV/Polícia Civil

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here