Na página de Morgany no facebook já são várias as manifestações de pesar pela jovem de 14 anos - Reprodução/FN

Um casal morreu em incêndio em Montenegro no início da manhã de hoje, terça-feira, dia 26, pouco antes das 5h. O incêndio ocorreu numa casa de alvenaria de dois pisos da Rua Independência, no bairro Ferroviário.

Maicon tinha 22 anos e morreu junto com a namorada
– Reprodução/FN

Ao perceber a fumaça, Maicon de Oliveira Gomes, de 22 anos, correu para avisar os familiares. No segundo piso estavam sua mãe e cinco irmãos, uma delas com deficiência. “Ele avisou a todos nós”, diz a irmã Aline, ainda de pijama e bastante consternada. “Eu consegui retirar minha irmã que é deficiente física”, completa Vandir, com um ferimento no braço.

 

Maicon estranhou que a adolescente, de 14 anos, com quem estava no primeiro piso, ainda não tinha saído do porão da moradia, que já estava tomado pelas chamas. Ele voltou para tentar salvá-la, mas os dois não conseguiram sair. No primeiro piso as janelas têm grade de ferro e só uma porta, o que pode ter dificultado para saírem. “O Maicon morreu como um herói”, dizem os parentes, muitos consternados.

Incêndio ocorreu em residência do bairro Ferroviário, em Montenegro
– Guilherme Baptista/FN

Os bombeiros tiveram que recarregar o tanque do caminhão em razão da grande quantidade de fogo. A Brigada Militar fez o isolamento do local e foi feita a perícia pelo Instituto Geral de Perícias (IGP) de Porto Alegre. A Polícia Civil tenta identificar oficialmente a jovem de 14 anos. A suspeita é de que seja uma menina natural de Novo Hamburgo, que morava atualmente em Tramandaí e o pai reside em Montenegro, onde faz tratamento médico. Morgany dos Reis da Silva, segundo o pai Valdeci, se encontrava desaparecida e segundo amigos estava com Maicon faz quatro dias.  Um amigo com quem a reportagem teve contato confirmou que esteve com o casal na noite de segunda-feira. Na página de Morgany no facebook já são várias as manifestação de luto e homenagens para a jovem.

Maicon era bastante conhecido e até recentemente trabalhava num supermercado do centro da cidade. Deixa a mãe Eliane Oliveira Gomes, irmãos e demais familiares e amigos. A identificação oficial das vítimas só deve ocorrer através de exame de DNA, já que os dois ficaram carbonizados. O resultado deve demorar alguns dias. Conforme o delegado Marcos Eduardo Pepe, ainda não se sabe a causa do incêndio.

Pedido de ajuda

Além da dor pelas duas mortes, a família de Maicon perdeu tudo no incêndio. Amigos estão fazendo uma campanha de doações, já que a jovem com deficiência física necessita de fraldas geriátricas tamanho G. Roupas, móveis e demais utensílios também podem ser doados para os moradores que ficaram só com a roupa do corpo. Como a comunidade montenegrina é bastante solidária, as primeiras doações, como de roupas e alimentos, já estão ocorrendo, enquanto estão abrigados na casa de parentes.

Contatos podem ser feitos pelo fone 995302198.

1 COMENTÁRIO

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here