Mais uma vez um animal de grande porte solto em rodovia causou acidente.

Animal estava solto na rodovia e acabou morrendo
– PRF/Reprodução

Na noite de ontem, sexta-feira, dia 19, por volta de 20h15, ocorreu um acidente na altura do quilômetro 395 da BR 386 (Tabaí/Canoas), próximo da divisa entre Montenegro e Triunfo. Conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Montenegro, o acidente foi em decorrência do atropelamento de um bovino por um caminhão. Após o impacto o animal foi lançado na direção de um automóvel que estava trafegando no outro sentido, ocasionando o capotamento do carro.

O motorista do automóvel Fiat Siena, com placas de Canela, sofreu ferimentos e foi encaminhado ao Hospital Montenegro (HM). Já no caminhão Mercedes Benz 712, com placas de Sapucaia do Sul, ninguém se feriu.

 

Caminhão também teve grandes danos na dianteira
– PRF/Reprodução

ANIMAIS NA PISTA

Conforme a PRF, tem sido muito comum a presença de equinos e bovinos na faixa de rolamento das rodovias, apesar dos esforços da Polícia Rodoviária Federal para identificar os proprietários desses animais e tentar diminuir o problema.

A PRF alerta os motoristas sobre o que fazer ao se deparar com essa situação. “Se você avistar um ou mais animais na rodovia, procure não frear bruscamente o veículo. Evite também buzinar ou acender o farol alto, pois isso pode assustá-los e deixá-los desorientados, tornado a situação mais difícil. A primeira coisa a fazer é diminuir a velocidade e ligar o pisca-alerta para que os motoristas que estiverem atrás de você fiquem atentos. Se puder escolher, passe por trás dos animais, pois devido ao tamanho, eles costumam ter reações mais lentas, demorando mais para mudar de direção. Depois de passar por eles, alerte os motoristas que vêm no sentido contrário, por meio do sinal de luz, e ligue para a PRF.”

A responsabilidade pelos animais soltos nas rodovias é do proprietário. Entretanto, quando ocorrem acidentes dificilmente eles aparecem, omitindo e abandonando os animais para evitar processos judiciais e penalidades. Caso sejam identificados pela Polícia, devem responder criminalmente.

Deixe seu comentário