Operação combate o roubo de carga e outros crimes - Crédito: Polícia Civil

A Polícia Civil divulgou o resultado da Operação Vale Real II, deflagrada nesta quarta-feira, dia 9, em combate a organização criminosa especializada em roubos de carga, com atuação na região Metropolitana e na Serra gaúcha. Foram cumpridos oito mandados prisão preventiva e dezesseis mandados de busca e apreensão, tendo sido presas 11 pessoas, sendo três prisões em flagrante. Um homem foi preso em São Sebastião do Caí, mas a Polícia não divulgou nome e nem a sua participação na quadrilha. Foram apreendidos ainda celulares, 13 mil reais em espécie, documentos, munições calibre 762 e 9 milímetros é um veículo clonado.

A investigação apontou que indivíduos, de forma organizada e habitual, articulavam-se para a prática continua dos crimes, tendo como base o Vale dos Sinos, embora praticasse seus atos criminosos na Região Metropolitana e, preferencialmente, na Serra Gaúcha.

A investigação apurou a autoria de alguns fatos em especial, tais como um roubo a carga de cosméticos, ocorrido em dezembro de 2019, na cidade de Porto Alegre, roubo de uma carga de carnes na cidade de Carlos Barbosa, também em dezembro de 2019, a utilização de veículos clonados para a prática de roubos de carga, atos preparatórios visando a prática de roubo a uma cooperativa na cidade de Soledade, atos preparatórios visando o roubo a um frigorífico em Flores da Cunha, roubo a uma carga de embutidos, na cidade de Carlos Barbosa, onde dois indivíduos da quadrilha restaram presos em flagrante delito, sendo a carga recuperada em sua posse e em um sítio na cidade de São Sebastião do Caí.

Onze pessoas foram presas e mandados foram cumpridos em quatro cidades
– Crédito: Polícia Civil

Apurou-se que estes dois indivíduos presos, juntamente com outro, também recolhido, continuaram a se comunicar com os membros da quadrilha que estavam em liberdade, de maneira a participar e orquestrar novos fatos criminosos. Ainda, que havia uma negociação para que um dos membros assumisse a prática de receptação da carga, visando a absolvição e liberdade dos demais que, com novos crimes, compensariam financeiramente o comparsa.

Na ação, que contou com o apoio da DP de Soledade, cumpriu mandados judiciais nas cidades em Novo Hamburgo, São Leopoldo, São Sebastião do Caí e Soledade. Maiores informações podem ser obtidas com o delegado Alexandre Fleck, titular da DRFC, do Deic.

Nome de Vale Real

A primeira etapa da Operação Vale Real ocorreu em maio deste ano. A investigação teve início a partir de um assalto ocorrido em agosto de 2019, no qual foi roubada uma carga de carnes de um frigorífico no município de São Vendelino. A carga de 21 toneladas de carne, avaliada em R$ 80 mil, foi recuperada num galpão de um sítio em Vale Real logo após o roubo e um acusado foi preso no local. Por isso o nome da operação.

Na primeira etapa foram cumpridos mandados de busca e apreensão em Vale Real, Caxias do Sul e São Leopoldo, com prisões, apreensões de armas, celulares, munições, colete balístico, além de diversos materiais sem procedência. Conforme a Polícia, os crimes eram praticados com grave ameaça exercida com arma de fogo, possuindo a quadrilha toda a estrutura necessária ao armazenamento e reinserção da carga roubada no mercado.

Essa segunda etapa da operação foi necessária porque dois dos detidos a quatro meses, mesmo de dentro do presídio, continuavam dando ordens para novos crimes. Três mandados inclusive foram cumpridos num presídio e outros quatro em residências. Um dos investigados usa tornozeleira eletrônica e outras três pessoas foram presas em flagrante. Dois suspeitos ainda seguem foragidos.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here