Crédito: Divulgação/FN

O cenário resultante de um incêndio ocorrido no início da manhã dessa terça-feira na Escola Estadual de Ensino Médio São José do Maratá, em São José do Sul, é desolador. Mas as consequências poderiam ter sido ainda mais severas não fosse a rápida ação do Corpo de Bombeiros de Montenegro, que conseguiu evitar que o fogo chegasse às salas de aula da unidade de ensino.

As chamas, suspeita-se, iniciaram na parte central da escola e teriam sido causadas por um raio. Moradores das imediações, logo após um forte estrondo, por volta das 6h, notaram as labaredas e chamaram os bombeiros e também o diretor da escola, professor Júlio Ricardo Hoerlle.

O incêndio foi controlado em cerca de 30 minutos. A cozinha, com sua estrutura de móveis e eletros, ficou em ruínas, assim como banheiros e o saguão de convivência. Uma situação que preocupa a comunidade escolar diante da grave crise econômica vivida pelo Estado.

“É triste ver isso. Estavam sendo feitos diversos investimentos e melhorias no prédio. A área atingida foi feita com recursos de eventos populares apoiados pela comunidade”, relata o professor Júlio, que está à frente das atividades da escola – que tem quase 130 alunos matriculados – desde o ano de 2016.

A Escola São José do Maratá completou 60 anos de atuação em 2019 e por isso festividades foram organizadas e tiveram grande adesão. Um almoço chegou a reunir em torno de 800 pessoas, resultando num considerável lucro na ocasião, valor investido em obras. Nos últimos dias, o prédio escolar vinha ganhando nova pintura.

A diretoria da escola, os educadores e os alunos, mais uma vez, irão precisar do apoio e da solidariedade da comunidade para que o ambiente da unidade de ensino volte a oferecer toda a estrutura necessária para seu pleno funcionamento.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here