Focos ainda devem durar por mais dias no meio da serragem e restos de madeira - Crédito: Bombeiros

Os Bombeiros Voluntários Caienses tiveram que voltar a empresa Trans Valmor, no Campestre da Conceição, em São Sebastião do Caí, na tarde desta quarta-feira, dia 30. Na empresa de cavaco PK foi feito o combate a novos focos de incêndio e procedimentos de rescaldo. Ainda havia chamas devido ao incêndio de grandes proporções que iniciou por volta das 5 horas da manhã da última terça-feira. Um caminhão e três bombeiros voluntários voltaram ao local para combater os focos e fazer mais uma vez o rescaldo por cerca de quatro horas.

A empresa foi a mesma que já tinha tido prejuízos com outro incêndio em julho do ano passado. Mas agora as perdas foram muito maiores. E mesmo trabalhando durante toda a terça-feira, os bombeiros tiveram que retornar no dia seguinte. Os focos podem persistir por mais dias em meio aos montes de serragem e pó de madeira. Só depois deverá ser feita a limpeza do local e iniciar a reconstrução do que foi destruído.

Conforme os bombeiros, no local tinha mais de 200 toneladas do material, que devido a sua composição (restos de madeira) é de fácil combustão, propagando rapidamente as chamas. Os bombeiros conseguiram salvar máquinas, escritório e parte do galpão. Mas o fogo atingiu o depósito com estocagem de cavaco. No local estavam armazenadas cerca de 300 cargas de pó e 200 toneladas de serragem. A empresa tritura serragem e retalhos de madeira que viram pó para ser queimado em fornalhas como de cerâmicas. O prejuízo estimado é de aproximadamente 1 milhão de reais e a retomada da produção pode demorar até meio ano. A causa do incêndio ainda deve ser investigada. Uma das suspeitas é que tenha causado por uma fagulha de soldagem durante conserto de uma máquina trituradora.

Deixe seu comentário