Indivíduo deu entrada baleado no Hospital Montenegro e seus batimentos aumentaram quando questionado pela Polícia - Crédito: Polícia Civil

Na tarde desta segunda-feira, dia 25, deu entrada no Hospital Montenegro um indivíduo que alegou ter sido baleado em Canoas e que foi trazido por familiares a Montenegro. Segundo ele, teria sido alvejado pelos chamados “contras” de uma facção criminosa atuante no Estado.

Conforme a Polícia Civil, a versão apresentada pelo indivíduo baleado não restou sustentada pelo mesmo devido as diferentes versões do alvejado e familiares. A partir de então houve um grande trabalho de inteligência policial envolvendo agentes da Seção de Investigação da 1ª Delegacia de Polícia, 5° BPM e Setor de Inteligência, onde após contatos com polícias da região,  identificou um sequestro relâmpago em Canoas, onde a refém foi abordada e sob ameaça de arma de fogo, durante um tiroteio,  foi levada e  liberada em Nova Santa Rita, cidade onde reside o preso. O carro da vítima foi alvejado com pelo menos três disparos.

Diante da situação, o mesmo foi questionado  ainda no hospital e quando apresentada a foto do carro da vítima,  seus batimentos cardíacos, que estavam sendo monitorados pelos médicos, deram um salto, gerando ainda mais suspeitas. Foi então dada uma versão diversa da relatada pela vítima, que ao ver sua fotografia não restou dúvidas quanto a participação dele no crime. O mesmo recebeu voz de prisão ainda no Hospital, onde ficou sob custódia da Brigada Militar até receber alta, sendo conduzido à DPPA.  Segundo a Polícia, o homem, identificado como D.A.C., de 24 anos, será conduzido ao Sistema Prisional nas próximas horas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here