Acusados vão responder por crime ambiental - Crédito: Patram

Entre 25 e 28 de setembro, o Pelotão Ambiental (Patram) da Brigada Militar, com sede em Montenegro, apreendeu mais de 70 pássaros silvestres que estavam em cativeiro.

Conforme o comandante da Patram, tenente Luís Fernando da Silva, a maioria dos pássaros apreendidos estavam sem anilha de identificação e outros, embora anilhados  e registrados, se encontravam em situação de maus tratos, sendo constatadas irregularidades no registro do criador.

Ações ocorreram nos bairros Santa Rita, Santo Antônio e Cinco de Maio, e na localidade de Porto Garibaldi
– Crédito: Patram

Na manhã de sábado, dia 26, uma equipe da Patram esteve no bairro Santa Rita, onde no segundo piso do prédio de um mercado os policiais citam que encontraram diversos pássaros silvestres, em cativeiro. De acordo com os policiais, além de não possuir anilha ou outra identificação, o proprietário não tinha nenhuma licença ou autorização de órgão competente, como Ibama/Sispas para a criação. Conforme a Patram, os pássaros apresentavam acúmulo de fezes na água e gaiola, e muitos não tinham alimento. No local foram apreendidos 10 passeriformes silvestres, entre eles dois trinca-ferro, um bico de pimenta, cardeal, cinco canário da terra e um maritaca verde. Foi lavrado termo circunstanciado (TC) e os pássaros apreendidos, após serem tratados, serão encaminhados ao centro de triagem do Cetas/Ibama em Porto Alegre.

No bairro Cinco de Maio também houve apreensão e lavratura de TC por crime ambiental. E o mesmo ocorreu no bairro Santo Antônio e na localidade de Porto Garibaldi.

Segundo o comandante da Patram, as ações de combate aos crimes contra a fauna vão prosseguir em alusão ao dia da Ave (5 de outubro). “O objetivo é de combater a captura e comércio ilegal de aves silvestres”, saliente o tenente Luís Fernando.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here