- Imagem ilustrativa

Três acusados de roubo de assalto a um motorista de aplicativo, com roubo de um automóvel, foram presos pela Brigada Militar na madrugada de hoje.

O assalto aconteceu na RS 240, por volta de 1h30 da madrugada deste sábado, dia 19, perto da entrada da localidade de Paquete, próximo das pontes do rio Caí e da divisa entre Montenegro e Capela de Santana. Segundo informações da ocorrência registrada na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) de Montenegro, foi assaltado um motorista de aplicativo, que teve roubado o seu automóvel Peugeot 207.

A vítima, de 20 anos e natural de Alegrete, informou que trafegava com seu veículo pela RS 240 no sentido Capela/Montenegro, quando teve sua frente cortada por um automóvel Fiat Tipo. No Tipo estavam três indivíduos e dois desceram. Armados, gritaram “perdeu, perdeu”. A vítima saiu do Peugeot e saiu correndo para o mato, de onde ativou o bloqueador através de seu telefone celular. E também ligou para a Brigada.

Dois assaltantes fugiram com o carro da vítima em direção a Montenegro e o terceiro fugiu no Fiat Tipo. Logo após a ativação do bloqueador, os dois assaltantes abandonaram o Peugeot e fugiram levando apenas o dinheiro, cerca de 160 reais da vítima. Foi montado um cerco e logo uma equipe do Setor de Inteligência da BM visualizou o Fiat Tipo trafegando pela RSC 287, no sentido Parque Centenário/Rodoviária.

Foi solicitado apoio de mais viaturas e a abordagem ocorreu na Avenida Ernesto Popp, do bairro Cinco de Maio, com a prisão dos três acusados, que possuem vários antecedentes criminais. Um dos acusados, de 35 anos, natural de Cruz Alta, tem antecedentes por roubo, furtos, estupro e outros. Outro, também de 35 anos, de Porto Alegre, possui antecedentes criminais por estupro, receptação, tráfico de drogas, roubo e outros delitos. E um terceiro, de 30 anos, natural de Agudo, tem antecedentes por ameaça e crimes contra os costumes.

Os três acusados do roubo foram presos e encaminhados para a DPPA, onde foi lavrado o flagrante e recolhidos ao sistema carcerário.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here