No sábado já tinha sido encontrada droga (foto) no galinheiro e ontem os dois irmãos foram flagrados com mais maconha - Crédito: Brigada Militar

Duas prisões por tráfico aconteceram no início da tarde de ontem, segunda-feira, dia 8, em Bom Princípio.

Conforme a Polícia Civil, dois acusados foram encaminhados pela Brigada Militar, flagrados com uma quantidade de maconha. Ambos foram presos em flagrante e encaminhados para a Penitenciária de Montenegro.

Uma primeira prisão já tinha ocorrido no sábado, dia 6. Os brigadianos, durante patrulhamento, abordaram um usuário de drogas com quem foi encontrada uma pequena quantidade de tóxico. Ele informou onde teria comprado a droga e pago uma dívida anterior, pela qual até sua mãe vinha sendo ameaçada caso não pagasse. O acusado de fornecer a droga foi encontrado num galinheiro de uma propriedade no Morro Tico-Tico. Dentro do galinheiro foram encontradas cinco petecas de maconha e 410 reais em dinheiro. Segundo a Brigada, já havia denúncias anteriores de que o local era ponto de venda de drogas. Em razão da pequena quantidade, o acusado acabou sendo liberado após registro na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) de Montenegro.

Já ontem de tarde, segunda-feira, houve nova denúncia referente ao mesmo local. Por volta de 13h30, na Rua São Paulo, do Morro Tico-Tico, os dois acusados, que são dois irmãos, ao verem a viatura do Batalhão de Choque, tentaram fugir, para o interior do pátio de uma casa mas acabaram sendo presos. De acordo, com os PMs, no bolso de um dos acusados foram encontrados quatro tabletes de maconha. Já o seu irmão tinha um cigarro de maconha e dois tabletes no bolso, Em buscas no local, os brigadianos localizaram um estojo com mais drogas, totalizando 45 porções de maconha e cem reais em dinheiro, além de quatro celulares. Segundo os PMs, os dois irmãos confessaram que realizavam a venda de drogas no local e que fazem parte de uma facção criminosa. Conduzidos para a DPPA, foi lavrado o flagrante e ambos recolhidos para a Penitenciária Estadual de Montenegro.

Deixe seu comentário