Lucas tinha 27 anos e foi barbaramente assassinado na cidade catarinense de Itajaí - Facebook/Reprodução

O bárbaro crime que resultou na morte de Lucas Meirelles, de 27 anos, está causando revolta e repercussão nas redes sociais. Com vários familiares em Montenegro, onde morou até cerca de quatro anos atrás, o rapaz estava trabalhando e residindo em Itajaí, no litoral catarinense. Seu corpo foi encontrado na última terça-feira.

Lucas teria sido morto entre a noite de domingo e a madrugada de segunda-feira. Conforme a imprensa de Santa Catarina, além de um tiro na cabeça, o corpo teria sido embalado em sacos plásticos e envolto em lençóis, escondido em uma casa no bairro São Vicente, em Itajaí. Uma mulher, de 48 anos, foi presa em flagrante ao tentar ocultar o corpo e encaminhar para desova. De acordo com a Polícia, o suspeito do disparo seria um homem de 31 anos, que se encontra foragido. Segundo a Polícia, o local do crime foi limpo, visando prejudicar a perícia e o trabalho de investigação.

Parentes viajaram para Itajaí, onde ocorreu o velório e o sepultamento. Nas redes sociais, familiares e amigos lamentaram a morte. “Não dá para acreditar. Um monstro tirou a tua vida e junto levou uma parte da gente. Que pesadelo horrível. Que tristeza ter que passar por isso de novo. Ver mais um amigo sendo assassinado com tamanha crueldade”, escreveu uma amiga. “Esse caso não pode ficar impune. Lucas Meireles foi brutalmente assassinado, sem chance de defesa”, postou outra amiga, pedindo justiça. “Lucas era um menino doce, amado por todos, trabalhador e que tinha muitos sonhos. Casado a 6 anos, tinha família, pais e todos que sofrem com essa perda. O único defeito de Lucas era tentar ajudar a todos os amigos. Acreditamos na Polícia de Itajaí para que faça justiça por esse crime tão cruel”, completou.

A principal suspeita da Polícia catarinense é de que o homicídio tenha sido motivado por dívidas com o tráfico de drogas. Entretanto, os amigos e familiares não acreditam no envolvimento de Lucas com as drogas. “Ele nunca gostou disso e sempre foi pelo certo. Mas agora ele não tem como se defender. Deus é pai e vai fazer justiça”, declara uma amiga. A reportagem do Fato Novo fez contato com policiais civis e militares, que informaram que no tempo que morou em Montenegro desconhecem do envolvimento dele com drogas ou outros delitos.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here