Em junho do ano passado Adair Bento da Silva foi acusado de planejar a morte da esposa Marta Kunzler - Arquivo/FN

Acusado de envolvimento na morte da esposa em junho de 2017, Adair Bento da Silva, de 39 anos, morreu no início da tarde de ontem, quarta-feira, dia 17, em Charqueadas, onde estava internado no hospital. A causa da morte foi insuficiência respiratória devido à tuberculose.

Adair estava preso na Penitenciária Estadual do Jacuí (PEJ), em Charqueadas. Ele era acusado da morte da esposa, a pastora Marta Kunzler, na casa do casal, no bairro São Paulo. Os dois tiveram um relacionamento de 18 anos. A pastora foi morta a golpes de faca e estrangulada, num crime bárbaro quando voltava de um culto na Igreja do Evangelho Quadrangular, no centro, onde comemorou os seus 63 anos. Adair foi acusado de planejar o crime para ficar com um amante e a herança da esposa. Ele, seu amante e mais dois comparsas foram indiciados e presos.

Adair aguardava a decisão da justiça quanto a data de seu julgamento. Mas acabou sendo acometido de tuberculose e não resistiu.

Deixe seu comentário