Crédito: Ronaldo Bernardi/Divulgação

No início da manhã dessa quinta-feira, a Polícia Civil cumpriu mandados em Salvador do Sul e São Pedro da Serra, além de outras sete cidades, para dar prosseguimento à Operação Faxina. A ação investiga uma série de roubos de gado na Região da Campanha, que teria envolvimento de uma facção criminosa com base no Vale dos Sinos.

Foram mobilizados cerca de 260 agentes para o cumprimento de 106 ordens judiciais, sendo 27 mandados de prisão preventiva, 40 de busca e 39 de bloqueios de contas bancárias. Em um ano, a organização criminosa teria movimentado cerca de R$ 5,5 milhões. A polícia já contabiliza 22 prisões.

A investigação foi deflagrada após ataque a uma fazenda em Dom Pedrito, em 2019, quando as vítimas foram amarradas e torturadas pelos ladrões. A Delegacia Especializada na Repressão aos Crimes Rurais e de Abigeato de Bagé (Decrab) descobriu que o abigeato e os demais roubos nas sedes de fazendas estavam ocorrendo no município para que os traficantes comprassem armas, munição e entorpecentes.

Conforme o delegado André Mendes, ao longo da apuração, foram identificados ainda os responsáveis pelos roubos – sendo que o comandante seria um detento do presídio de Bagé -, e também os integrantes do grupo que armazenavam, distribuíam e revendiam armas e drogas. O grupo usaria parte do dinheiro em investimentos e no depósito de contas bancárias em nomes de laranjas, isso com a participação de funcionário de um banco em Pinheiro Machado.

Na ação ocorrida em Salvador do Sul e São Pedro da Serra, participaram agentes policiais da cidade, Barão, Montenegro e Pareci Novo. Um suspeito foi identificado e teve seu telefone celular apreendido e deverá responder em liberdade no transcorrer da investigação.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here