O planeta terra enfrenta outra grande pandemia, agora pelo coronavírus, uma das tantas viroses remanescentes no globo. No passado inúmeras epidemias assustaram os seres humanos, mas todas com o passar do tempo foram eliminadas do planeta. É sabido que o sistema imunológico, dádiva divina, é mais sábio que qualquer medicina. Com o passar do tempo acabamos formando anticorpos específicos contra os microorganismos patógenos. Assim é a vida: não a mal que sempre dure, nem bem que nunca acabe. Estamos fazendo isolamento domiciliar, para tentarmos reduzir o numero de óbitos, evitando com isso uma grande expansão de contágios da doença. Nos próximos dias vai ocorrer no Brasil um aumento acentuado, em progressão geométrica, pelos contágios do COVID-19, e ao mesmo tempo aumentará o número de óbitos de idosos imunodeprimidos. Ao atingirmos a contaminação de 50% ou 60% da população brasileira entraremos na fase de declínio da epidemia nacional, pois estaremos atingindo a formação de anticorpos naturais para conter essa nova virose. Sabemos que 60% da contaminação com esse novo vírus é praticamente assintomática e só 8% terão complicações pulmonares em especial os idosos portadores de comorbidades vulneráveis que levam a imunodepressão. Por certo em um dado momento sugirá uma vacina para proteção dessa virose, mas por enquanto o nosso sistema imunológico se encarregara de fazer a defesa necessária dessa virose. Aumentar a reação do sistema imunológico é atualmente algo muito interessante e necessário para conter a epidemia viral. Alguns medicamentos baixam a imunidade como a utilização da quimioterapia para processos cancerígenos, a utilização rotineira de corticóides, o uso constante de antiinflamatórios e todos os antigripais que contem a substancia fenilefrina. O medo, que a mídia nacional está provocando também reduz a imunidade celular. Os idosos imunodeprimidos estão sendo contabilizados nacionalmente aumentando o numero de óbitos, o que não deixa de ser uma triste realidade. Por isso o isolamento domiciliar para achatar a curva de óbitos com outras comorbidades, é o que no momento se faz necessário. Está ocorrendo um ato de solidariedade universal para proteção do desencarne de idosos. A China está no momento passando pelo final da epidemia, com redução acentuada de casos da COVID-19, tendo inclusive desativado os hospitais que serviram de referência de internação no auge da epidemia pelo coronavírus. Uma alimentação saudável e alguns opiaceos (LDN) e fitoterápicos pode aumentar a imunidade, fazendo com que o coronavírus tenha uma evolução favorável em nossos organismos, gerando anticorpos específicos permanentes por muitos anos, deixando de ser tão lesional como o foi em outros países. Por certo em dado momento teremos que contrair o coronavírus para produzir a imunidade natural a esta virose deixando no passado mais uma pandemia viral. Uma imunidade saudável é um instrumento necessário para uma boa evolução da doença. O maior problema a nível mundial será a recuperação do sistema econômico, falências generalizadas, levando muitos anos a serem recuperados aos níveis normais. Espiritualmente o mundo de provas e expiações passará a ser regenerado, o que não deixa de ser uma evolução do planeta terra, muitos anos vindouros serão altamente promissores para a humanidade terrena.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here