Por milênios os seres que estão humanos nesta existência trabalharam em campos e terras sob calor e a luz de nossa estrela mais próxima, o sol. Então, com a revolução industrial nós mudamos a força de trabalho para dentro das fábricas e também para dentro de escritórios fechados. Com essa mudança, veio uma quantidade enorme de doenças “industriais” e enfermidades modernas altamente debilitantes. Há duas décadas, cientistas pesquisando índices de câncer notaram que as áreas que possuíam mais luz solar tinha menores níveis da ocorrência da doença. Mais especificamente, eles encontraram evidências marcantes de que havia muito menos casos entre pessoas que regularmente se expunham ao sol sem protetor solar. A vitamina D3, cuja fonte natural é a exposição solar sem protetor solar, é considerada uma milagrosa vitamina. Hoje ate é considerada um hormônio tal a sua importância em especial para fortalecer o sistema imunológico. A deficiência da vitamina D3 esta fazendo baixar o sistema imunológico a níveis preocupantes, onde a pandemia se manifesta de forma marcante, fazendo inúmeros óbitos.

Todos aqueles que estiverem com a imunidade abaixo de 20ng/ml podem pegar a doença e até morrer pelo covid-19. Existe uma orientação médica para efeitos colaterais da vitamina D3, se utilizada em altas doses. Porem a dose de ataque de 600.000UI é perfeitamente normal, não ocorrendo efeitos colaterais. A endocrinologia brasileira terá que rever esses valores referente a vitamina D3. A dose tóxica seria acima de 240ng/ml. Com essa dose de ataque muitas doenças autoimunes seriam tratadas e curadas de forma definitiva.

Inúmeras indústrias regionais utilizaram sem ter nenhum efeito colateral, esta seria uma calcificação exagerada a nível renal ou arterial, mas isto não ocorre neste nível de ataque de 600.000UI de vitamina D3. Estamos com o corona vírus dando esta enorme pandemia, e só teríamos uma imunidade saudável após três meses de ingestão de 50.000UI por semana, orientação que está completamente equivocada. O tratamento precoce tem por objetivo reparar a deficiência de vitamina D3 e deve sempre anteceder a intubação das vias respiratórias se esse for um procedimento necessário.

Necessitamos agora na  pandemia do corona vírus uma dose de ataque muito maior para surtir o efeito preventivo, e uma dose de manutenção de 10.000UI, podendo chegar até 20.000UI de vitamina D3 por dia, para conservar uma imunidade saudável. Outra medicação utilizada para combater preventivamente o corona vírus é a Ivermectina na dose de 6mg com índices de cura acima de 90%. Com a doença instalada a dose deve ser dobrada.  Embora não tenha ainda a devida comprovação cientifica. Mas salvar vidas, e isso é o que interessa no momento desta pandemia de covid-19. Preventivamente usamos de 15/15 dias para se obter o efeito desejado. Aqui no sul utilizamos também a hidroxicloroquina sempre associada ao zinco, precocemente e como  forma preventiva. O antibiótico azitromicina deve ser associado na proposta de tratamento.

Para os menores a dose de ataque e de manutenção é relativa ao peso da criança, também sem efeito colateral. Acredito que em breve o corona vírus se arrependerá de ter vindo para o sul do país.

1 COMENTÁRIO

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here