A tríade humana se reporta ao espírito, mente e corpo quando encarnado no
planeta terra. Estamos 3:1 nesta lógica existencial planetária. A rigor duas possi-
bilidades ocorrem quando pensamos nas causas do adoecimento. Se a doença co-
meçou na célula, a qual teria uma origem ascendente, depois da célula adoeceriam
os tecidos, os órgãos e por fim o organismo todo, ou teria uma causação des-
cendente, no sentido espírito, mente e finalmente o corpo. A nova ciência informa
de maneira muito categórica que os sentimentos e as emoções estão na origem
e causas de todas as doenças, caracterizando a causação descendente como a
origem primordial do adoecimento.

Estudos recentes comprovam que maus sentimentos com grande intensi-
dade energética, como o ódio, a raiva, a inveja, o medo e muitos outros são
causas do adoecimento do corpo físico, comprovando a importância da causação
descendente no adoecimento celular. Muitos espíritos, ainda parcialmente
evoluídos, necessitam de provas e expiações condizentes com o grau evolutivo ao
qual se encontram, motivo pelo qual a terra é uma escola de vida para propiciar a evo-
lução dos espíritos. Sentimentos maus ou mal resolvidos acarretam dor e sofrimento
no corpo físico e mental, causando doenças. O ódio e a raiva tendem a emperrar os
joelhos, dificultando a locomoção, evitando novos reencontros com os desafetos, resul-
tando em artroses e artrites de início na forma aguda e posteriormente na sua cronifica-
ção articular. O medo e a fé não combinam, quando estamos medrosos, perdemos a fé,
e através da calcificação surgem as pedras renais, e o endurecimento arterial, produ-
zindo a pressão arterial elevada. Situações amorosas com relacionamentos rompidos
aumentam a incidência de doenças cardiovasculares.

Quem ama não adoece, ou pelo menos tem menor chance de adoecer. O amor faz bem a
saúde. Perdoar é divino.

Por certo são fatores desencadeantes do adoecimento uma água de má qualidade e uma
alimentação inadequada, que são os grandes vilões da saúde, nesta nova jornada terrena.

Deixe seu comentário