A primeira grande pandemia é a deficiência da vitamina D. Por milênios, os seres que estão humanos nesta encarnação, trabalharam em campos e terras sobre o calor e a luz do sol. Após a “revolução industrial” nós mudamos a força de trabalho para dentro das fábricas e para dentro de escritórios fechados. Com isso surgiram as doenças industriais e muitas enfermidades modernas debilitantes. O uso incorreto do protetor solar foi responsável por essa pandemia de deficiência da vitamina D, agora associada à outra pandemia do coronavírus, tendo explicação cientifica e espiritual do porque isto ocorreu neste momento. A pandemia do coronavírus teve origem chinesa na cidade Wuhan, onde, provavelmente, um morcego contaminado foi devorado por uma cobra e alguns chineses por gostarem de comidas exóticas ou ate por necessidade alimentar comeram o dito ofídio. É provável que tenha ocorrido mutações genéticas nos coronavírus e muitas pessoas ficaram contaminadas, gerando esta grande pandemia. Um morcego foi o hospedeiro intermediário do coronavírus e os humanos hospedeiros definitivos. Estes vírus são muitos contagiosos e dentro de meses todos os humanos estarão infectados; mas quando a contaminação atingir 50% ou mais da humanidade a taxa de mortalidade sofrera redução radical. Sempre que um microorganismo surgir no mundo o nosso sistema de defesa produzirá anticorpos num processo de defesa natural para combater o agente invasor. O nosso sistema imunológico, criação perfeita Divina, é mais sábio  do que qualquer medicina. Em vários locais do mundo a taxa de mortalidade tem se fixado em descendentes da raça negra e pessoas idosas. A melanina impede a formação da vitamina D e os idosos produzem somente um quinto desta vitamina, acarretando enorme carência e necessitando de uma maior exposição solar ou de reposição desta substancia hormonal. A vitamina D3 dentro de valores normais oscila de 40 a 100 nanogramas por ml, que alem de proteger para o coronavírus evita outras inúmeras enfermidades. O neurologista, professor universitário, Dr. Cicero Galli Coimbra tem realizado curas maravilhosas em doenças auto-imunes, especialmente a Esclerose Múltipla, com doses altas de vitamina D. A vitamina D é a reguladora de todo o sistema imunológico, e todas as células do corpo necessitam dela em doses normais para manter a saúde celular. O sistema imunológico deprimido, por esta deficiência de vitamina D esta favorecendo esta pandemia do coronavírus. O ministério da saúde tentou através do isolamento social horizontal um processo de quarentena para não sobrecarregar o SUS, que é responsável pela saúde de inúmeros brasileiros. Inúmeras pessoas que se encontram neste isolamento social ao serem liberadas contrairão a doença. O aumento do sistema imunológico é a peça mais importante para combater esta pandemia viral.  A correção imediata desta deficiência de vitamina D é a reposição de 600 mil unidades desta vitamina para todos os brasileiros, em especial aqueles que se dedicam ao atendimento médico e todas as pessoas que apresentarem sintomas da doença. Nunca no mundo esta vitamina D esteve tão carente, criamos uma verdadeira heliofobia que esta nos custando muito caro. A deficiência da vitamina D é uma pandemia ainda indevidamente reconhecida… e o corpo humano está cheio de receptores para esta vitamina. Todos os profissionais agentes de saúde deveriam saber que a pandemia é de vitamina D e o coronavírus é a gota da água que faltava para encher o copo, evidenciando outras doenças pré existentes nessa fase senil da existência. Por tratar os efeitos e não as causas até o ministro de saúde foi demitido. Sempre que usar alta dose de vitamina D é necessário reduzir a ingestão de cálcio para evitar alguma calcificação arterial e até renal, que raramente nesta dosagem de vitamina D3, pode acontecer, eventualmente, pela absorção excessiva do cálcio.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here