/Divulgação

Todo mundo já ouviu falar em signos e a grande maioria das pessoas sabe qual é o seu (áries, touro, gêmeos, câncer e etc). Eles foram popularmente difundidos através dos horóscopos, onde normalmente encontramos dicas para o dia a dia – essa é a primeira coisa que pensamos quando se fala em astrologia ou astros. Por detrás desse simbolismo bastante conhecido existe um universo inteiro, riquíssimo, cheio de informações não apenas úteis, mas poderosas. A astrologia é uma ciência milenar que tem como objetivo compreender e orientar as pessoas, através das metáforas expressas pelos signos, seus planetas regentes e os aspectos que formam num mapa natal. Através dos doze signos e dos arquétipos que encontramos num mapa astral, por exemplo, juntamente com todos os planetas conhecidos (Mercúrio, Vênus, Marte e etc), podemos estabelecer inúmeras relações com a nossa vida aqui e agora.

Vivemos dentro de um sistema solar, sistema esse que funciona de forma tão organizada e ordenada, tal qual a noção de ciência. É dessa forma que se torna possível observar e estudar todos esses astros e suas interações. Conforme a Lua tem fases, por exemplo, também os planetas têm seus trânsitos específicos, conforme eles “andam” no céu, exercem influências em nossas vidas. Da mesma forma, os signos do zodíaco também operam intensamente em nossa personalidade e potenciais. A astrologia pode melhorar nossos relacionamentos e até nossa saúde e esse é seu fértil campo de estudo, que vem sendo cada vez mais usada como ferramenta psicológica e terapêutica.

As reflexões e o trabalho que venho realizando passa sobretudo pelo viés do autoconhecimento, por acreditar que cada um pode encontrar na astrologia uma fonte inesgotável de sabedoria. Assim, ela nos serve de guia, não visando – apenas – o ponto de chegada, mas muito antes, o ponto de partida. Conhecer a si mesmo e conhecer o outro, para entender a si mesmo e poder entender o outro. Somos seres gregários por natureza, é nos expressando que convivemos em sociedade, assim, absolutamente tudo passa pela comunicação e precisamos repensar a nossa coletividade. Afinal, é somente na interação com o outro que a gente existe.  Minha formação na comunicação social foi fundamental para compreender isso. Essa é uma grande chave para iniciarmos nossas reflexões na astrologia.

Laura Arruéh
Terapeuta Reiki e amante da Astrologia
Formação: Publicitária, Mestre em Comunicação /Aline Vogel Fotografia

Conhecer nossas fraquezas e potências nos torna mais conscientes e mais poderosos, sabendo das nossas armas, cada batalha se tornará no mínimo, mais fácil. Nesse sentido, o empoderamento (palavra bastante usada atualmente), que nada mais é do que a consciência de si, se apresenta para nós naturalmente. Buscar se conhecer é sem dúvida um bálsamo para a vida contemporânea, é onde encontramos forças e, principalmente, encontramos a nossa realização pessoal plena, conhecer a si mesmo, gostar daquilo que somos e sermos a melhor versão possível de nós mesmos. Isso tudo encontramos na astrologia. Ela pode nos proporcionar isso e muito mais!

3 COMENTÁRIOS

  1. Acredito na astrologia justamente assim, como uma ciência a ser desvendada e não como advinhção ou previsões futurísticas.
    Melhorou muito o conhecimento de mim mesma e dos outros em minha volta, tornando melhores os relacionamentos cotidianos

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here